Camionete cai de ponte e um homem morre afogado

DSC_0075 [1600x1200]Ontem terça-feira 22 de abril uma camionete NISSAN de cor cinza, placa CRS 2211, que estava sendo conduzida pelo senhor Mariano Alves Paes Landim, caiu de cima de uma ponte de madeira que fica localizada na vicinal do Aleixo, na colônia Tupã no município de Xinguara. O senhor Divino Martins Tristão, conhecido por “DIVINO SARARÁ”, amigo de Mariano, estava de carona na camionete e não conseguiu sair do interior do veiculo e acabou morrendo afogado.

Segundo informações do SGT, M. Santos que comandava a guarnição que atendeu a ocorrência, composta por ele e os SDs Jair e Coutinho, os dois amigos por serem vizinhos de terra, voltava da cidade de Xinguara para suas respectivas propriedades, quando a 6 km do distrito São Francisco a camionete que eles estavam caiu dentro do córrego.

DSC_0074 [1600x1200]Os familiares de Divino Sarará informou que os dois gostavam de tomar pinga juntos. Segundo os filhos de Divino já tinha pedido muito para que eles não andassem de carro quando estivesse ingerindo bebida alcoólica, mas apesar da idade dos dois, eram teimosos.

O Delegado Taborda que estava de plantão na DEPOL em Xinguara, estiveram no local do acidente para fazer os levantamentos e a liberação do corpo para a Funerária tomar as providencia para o velório. O corpo de Divino está sendo velado em sua residência no Distrito São Francisco, o sepultamento será n cemitério municipal de Xinguara, mais a data ainda não foi definida pelo os familiares.

Professores continuam em greve no município de Xinguara e mais de 85% dos alunos sendo prejudicados

Janesley de Siqueira Coordenador do SINTEPP e Maria Reis da Comissão de Negociação do SINTEPP

Janesley de Siqueira Coordenador do SINTEPP e Maria Reis da Comissão de Negociação do SINTEPP

A greve dos professores da rede municipal de ensino de Xinguara já dura oito dias e não tem data para encerrar. Os profissionais reivindicam um reajuste salarial de 10,4%, mais o governo municipal alega que não tem condições de dar tal reajuste, pois 90% do FUNDEB estão sendo investido na folha de pagamento da educação.

A professora Maria Reis que faz parte da comissão de negociação do SINTEPP Subseção Xinguara, falou com nossa reportagem e disse que as negociações entre a classe e governo não teve nem uma evolução. Com isso mais de 85% dos alunos da rede municipal continuam sem ir às escolas.

Maria Reis disse que na última quarta-feira 16 de abril, o SINTEPP através da acessória jurídica, na pessoa do Dr. Rivelino Zarpelon, promoveu um momento junto à promotoria, onde as duas partes foram ouvidas, mas nem uma resposta favorável foi obtida, não foi feito nem um tipo de acordo, o governo municipal insiste em dizer que não é possível dar o aumento de 10,4%, porque já está investindo 90% dos recursos do FUNDEB com a folha da educação.

Segundo a professora Maria Reis que representa os professores, já que está sendo investido esse valor, a classe quer apenas que o prefeito Osvaldinho Assunção prove com documentos que realmente não tem como dar o reajuste, pois até então isso foi dito apenas com palavras, até o momento o SINTEPP não teve acesso a nem um tipo de documento que prove isso que ele diz. Mas o prefeito disse que só vai fornecer a folha de pagamento da educação mediante ordem judicial.

Se ele provar para a classe que de fato a prefeitura está tendo dificuldade para custear as despesas com a educação, somos os primeiros a procurar uma maneira para ajudar, agora sem nem um documento, apenas palavras, fica difícil para confiar, nem tão pouco defender. O que precisamos, é de uma resposta, precisamos de documentos, enquanto isto não acontecer nos vamos estar aqui reivindicando nossos direitos, até que seja provado que de fato não tem condições, não só de dar o reajuste, mas também venha garantir o que já tínhamos, estou falando da perda salarial que é considerável, chega a um valor de R$ 1.040,00 (um mil e quarenta reais), ano, que para o educador é um valor significativo. Disse a professora Maria dos Reis da comissão de negociação do SINTEPP.

Para Maria Reis, o governo municipal está tendo um ato irresponsável, quando pedi para os pais mandar seus filhos as escolas, sabendo que os professores não estão trabalhando, contratar pessoas não habilitadas para ministrar as aulas, pegar tutores dos programas do governo federal, como o “MAIS EDUCAÇÃO”, para estar em sala de aula, ameaçar alguns professores por estarem em período de probatório. Esse tipo de atitude nos deixa bastante preocupado, quanto educador. Contra essas pessoas que mesmo não sendo habilitadas para dar aula o SINTEPP não tem nem uma nota de repudio e sim contra o governo municipal, que mesmo sabendo que elas não estão habilitadas a ministrar aulas, colocam em salas de aulas. Qualquer incidente que venha acontecer em uma sala de aula dessas, onde pessoas que não tem formação para tal função, a Secretaria de Educação vai ser responsabilizada sem duvida nem uma. Afirmou Maria Reis da comissão de negociação do SINTEPP.

O que o SINTEPP está querendo saber é para onde foi o dinheiro do salário educação, que é repassado pelo Governo Federal para os estados, que os estados repassam para os municípios. No ano de 2013, Xinguara recebeu R$ 655.599,94 (seiscentos cinquenta e cinco mil quinhentos e noventa e nove reais e noventa e quatro centavos). Cota-parte dos Estados e DF do Salário-Educação dinheiro esse que deveria ter sido depositado na conta do FUNDEB, mais foi repassado direto para o gabinete do prefeito. Afirmou Janesley de Siqueira coordenador geral do SINTEPP, Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Subseção Xinguara e regional.

Segundo o coordenador do SINTEPP, há outro dinheiro que deveria ser gasto com salários dos professores e não está sendo aplicado dessa forma. Trata-se do BB Repasse, que o município recebe todos os meses, como DISTRIBUIÇÃO DE ARRECADAÇÃO OU COMPLEMENTO DA UNIÃO, o valor do mês de janeiro de 2014, foi de R$ 674.187,71 (seiscentos setenta e quatro mil cento e oitenta e sete reais e setenta e um centavos). Já em fevereiro esse valor dobrou, foram R$ 1.432.140,66 (um milhão quatrocentos e trinta e dois mil cento e quarenta reais e sessenta e seis centavos), ou seja, a diferença em relação ao mês de janeiro deveria ser gasto com o salário dos professores, mas o secretario de educação Vilmones da Silva, não que dialogar sobre esse dinheiro. Disse Janesley de Siqueira Coordenador do SINTEPP.

Plantão: O corpo de Luciano do Valle deixou o Estado Mineiro por volta de meia noite

Luciano do Valle (Foto: Arquivo Internet)

Luciano do Valle (Foto: Arquivo Internet)

O corpo do narrador Luciano do Valle deixou agora a pouco a cidade mineira Uberlândia, com destino a cidade de Campinas em São Paulo, onde vai ser velado neste domingo 20 de abril. O velório será na Câmara de Vereadores. O sepultamento de Luciano do Valle está marcado para as 16 horas deste domingo. A Rede Bandeirantes de Televisão fará nesse domingo, uma homenagem a Luciano do Valle durante sua programação. Logo após o Pânico na Band.

Morre aos 66, anos Luciano do Valle narrador esporte da Band

luciano-do-valleO narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu na tarde deste sábado (19) em Uberlândia, depois de passar mal e ser internado em um hospital particular da cidade. Ele saiu de São Paulo (SP) e foi socorrido ainda no aeroporto do município mineiro, pelo Corpo de Bombeiros. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.

O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão).

Segundo a assessoria da Infraero, Luciano do Valle estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade. A Infraero disponibilizou um desfibrilador e bombeiros do aeroporto, que o conduziu até o hospital.  Um médico cardiologista de Uberlândia, que estava no voo, auxiliou nos primeiros socorros.

De acordo com assessoria de imprensa do Hospital Santa Genoveva, o narrador deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .

O jornalista da TV Globo Marco Aurélio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou ao GloboEsporte.com o que se passou no avião. “Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração”, relatou o jornalista.

A última noticia divulgada no Jornal Nacional deste sábado, é de que a causa da morte de Luciano do Valle, foi um infarto. O corpo do narrador deve seguir para São Paulo, ainda hoje a noite. (Fonte: G1)

Mototaxista é morto a facadas por passageiro em Xinguara

20140419_123243-300x225O mototaxista Joel Ribeiro da Silva, (foto), 39 anos, que trabalhava no Ponto de Moto-táxi da Feira coberta, em Xinguara, foi assassinado com a facadas nesta sexta-feira (18/04/14), por volta das 15h45, na estrada do Britador, a cerca de 7 quilômetros de Xinguara.

Foram 17 perfurações contadas pelos agentes funerários que preparou o corpo do mototaxista, a perfurações foram desferidas pelo elemento que o contratou para fazer uma corrida. Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, o passageiro parecia ter premeditado o crime, haja vista que carregava uma sacola com uma garrafa plástica de dois litros cheia de um líquido que parecia ser gasolina.

Após cometer o crime, o acusado fugiu com a moto da vítima. A polícia está tratando o caso como um latrocínio (roubo seguido de morte). Hoje pela manhã, um suspeito foi detido por uma guarnição da Polícia Militar, e levado para a delegacia para averiguações. Policiais civis disseram ter encontrado próximo ao local do crime, os documentos pessoais da vítima, documento da moto, e o segundo capacete, jogados dentro do mato. (Fone: Edmar Brito)

Trabalhador braçal comete suicídio no Município de Água Azul do Norte

O trabalhador braçal José Cambraia da Silva de 54 anos e idade, natural de Caxias no Estado do Maranhão, recém-chegado no Município de Água Azul do Norte cometeu suicídio por enforcamento provavelmente no último dia 12 de abril. Segundo informação do senhor Evandro Costa da Silva, que ele e José Cambraia da Silva, chegaram à Fazenda Guarani, localizada na PA 279 km 17, na última sexta-feira 11 de abril, onde iram trabalhar com serviços gerais.

DSC_0075 [1024x768]Evandro Costa, contou em depoimento a Polícia Civil, que estava na cidade de Vitorino Freire no Maranhão, quando encontro José Cambraia, ao falar que estava trabalhando em uma fazenda no Pará, José se interessou em vir com ele para trabalhar também. Segundo Evandro Costa, eles foram deitar por volta das 22 horas, quando foi por volta de 03 horas da manhã, José Cambraia começou apresentar comportamentos estranhos, dizendo que estava com os olhos ardendo, Evandro mandou que José fosse lavar o rosto com água que seria bom.

Ao retornar para o alojamento José estava com comportamentos mais estranhos ainda, dizendo havia ouvido vozes, onde alguém  dizendo que ira mata-lo, Evandro na tentativa de acalmar seu companheiro disse que não havia nada de errado, mas Cambraia insistia em dizer que tinha alguém querendo tirar sua vida. O comportamento de José Cambraia, fez com que o restante dos funcionários da fazenda, acordasse com isso alguns funcionários começaram se preparar para começar trabalhar, entre eles Adão de Brito Oliveira, conhecido por “NEGÃO”, vaqueiro da fazenda foi para o curral para tirar o leite.

José Cambraia cismou que Negão queria mata-lo, fato totalmente sem nexo, os funcionários foram todos cuidar das suas tarefas diárias. Quando do amanhecer do dia, deram conta que José Cambraia havia desaparecido. O senhor José Francisco proprietário da fazenda foi comunicado do fato, o qual logo acionou a Polícia Militar do destacamento de Água Azul do Norte e mandou que os funcionários realizassem buscas por toda a fazenda a procura de José Cambraia. As buscas aconteceram durante os dias de sábado, domingo e segunda-feira, só na terça-feira (15), por volta de 12 horas, a Polícia Militar chegou à fazenda com a informação de que o corpo de José Cambraia havia sido encontrado pendurado em uma arvore, tudo indicava que ele tinha cometido suicídio por enforcamento, usando um cipó. O corpo de Cambraia foi encontrado em outra fazenda distante 15 km da Fazenda Guarani, Evandro e Adão acompanharam a Polícia ate ao local e constataram que Cambraia tinha se enforcado e seu corpo já estava em estado avançado de decomposição.

O delegado Luiz Antônio que se encontrava de plantão em Xinguara, mandou uma equipe de policiais ate ao local para fazer levantamentos no local do crime e posteriormente liberar para a funerária remover o corpo, após ouvir testemunhas o Dr. Luiz Antônio acredita que José Cambraia tinha problemas psicóticos. O inquérito policial foi instaurado e será encaminhado a Justiça. Disse Dr. Luiz Antônio Delegado de Polícia Civil.

Veiculo cai em ribanceira na BR 155

Apesar dos danos da caminhonete, motorista saiu ileso.

d528f980702eee4bb047d8fa62e002ecUma fila de carros se formou na manhã desta terça-feira, 15, por volta das 10h00 na rodovia BR 155 para que fosse retirado do local uma caminhonete S10.
O veiculo que estava sendo dirigido por um rapaz funcionário de uma serraria, capotou vindo a cair num barranco, a cerca de 04 quilômetros da cidade de Xinguara no sentido a Sapucaia.
O motorista, segundo informou a proprietária do carro, pegou o veiculo sem autorização, pela manhã. “Quando eu e meu esposo chegamos ao trabalho, as 07h15, já não encontramos o carro no local, pois o rapaz havia pegado sem autorização”, disse a mulher. As informações são de que o rapaz estava sozinho dentro do carro, sendo que ele mesmo teria comunicado o acidente a uma filha dos proprietários. Mesmo com o acidente deixando o carro em estado, aparentemente, irrecuperável, o rapaz não sofreu nenhum dano físico.
1ba55dcd823c976b1ee5b86c9522bf8fO rapaz não foi localizado para explicar os motivos do acidente, mas ao que tudo indica a velocidade em excesso pode ter sido um dos motivos do acidente.
Mesmo sendo funcionário da empresa, uma serraria, o rapaz não exercia a profissão de motorista e que teria pegado o carro sem autorização o carro para levar um lixo. O acidente ocorreu quando ele já havia deixado o lixo e vinha em direção a Xinguara.
Para retirada do carro, foram usados dois caminhões guinchos, sendo necessário a interdição da rodovia por alguns instantes, o que levou os veículos a esperarem por cerca de meia hora.

Fonte: HORA DE DECIDIR

Alunos de mais de 70% das Escolas da Rede Municipal em Xinguara estão sem aulas

A maioria das Escolas da Rede Municipal de Ensino de Xinguara amanheceu com os portões fechados, o motivo da paralização das escolas, é uma greve que os professores aderiram reivindicando 10.4% no piso salarial da classe. Segundo o coordenador geral do SINTEPP, Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Subseção Xinguara e regional, Janesley de Siqueira, a greve não tem data especifica para acabar.

Nossa equipe de reportagem falou com o Secretario de Educação Vilmones da Silva e com o Coordenador Geral do (SINTEPP), Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Subseção Xinguara e regional, Janesley de Siqueira, para saber a posição das duas partes sobre a situação.

Site: Qual é a posição da Secretaria de Educação sobre a greve dos professores da rede municipal de ensino?

Vilmones da Silva Sec. de Educação de Xinguara

Vilmones da Silva Sec. de Educação de Xinguara

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO: Foi um determinado numero de professores que resolveram paralisar os trabalhos, respeitamos a liberdade de manifestação ou greve desses servidores, mas temos um numero considerável de professores que estão indo para as escolas para trabalhar, varias escolas estão tendo aula normalmente. Apesar do comando de greve estar indo as escolas, impondo, desrespeitando a democracia no sentindo de respeitar a opinião das outras pessoas, mas estamos garantindo o direito daqueles que querem trabalhar. Inclusive a zona rural está com aulas normais, às escolas que aderiram à paralisação, nós quanto secretaria de educação respeitamos, mais vamos também garantir o direito daqueles professores que estão hábitos a trabalhar.

Uma vez que, desde o dia 1º de janeiro de 2014, o município de Xinguara está pagando acima do piso salarial nacional, não tem vencimentos atrasados, e estamos propondo para 2014, investir 70,5% do FUNDEB, com folha de pagamento do professor, enquanto se estivéssemos investindo apenas 60%, já estaríamos satisfazendo a legislação vigente. Sobre a greve, de imediato vamos entrar com uma ação na Justiça pedindo a ilegalidade da greve, em virtude de todos esses motivos expostos, por estarmos cumprindo a lei do piso, sem salários atrasados, gastando 70,5% dos recursos do FUNDEB, com a folha de pagamento dos professores, isso por se só deixa claro que a boa vontade do município em cumprir com a legislação. Nesse sentido vamos entrar com uma ação na justiça pedindo a ilegalidade da greve.

Estamos aberto a negociação, mais com a comissão de negociação formada pelo SINTEPP, tentamos por em numeras vezes provar com dados oficiais do Governo Federal, com dados oficiais do FNDE, que não é possível dar o reajuste de 10,4%, como eles estão pedindo. Se a secretaria de educação se comprometer em dar um reajuste como esse, a partir do mês de agosto de 2014, os salários estarão atrasados e fechara o ano com, UM MILHÃO E QUINHENTOS MIL, de saldo negativo, por isso preferimos enfrentar qualquer desgaste agora, que estamos com a razão, do que atrasarmos os salários do meio para o final do ano, e ai a razão passar a ser dos professores.

Janesley de Siqueira coordenador geral do SINTEPP, Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Subseção Xinguara e regional

Janesley de Siqueira coordenador geral do SINTEPP, Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Subseção Xinguara e regional

SINTEPP: Na realidade a uma soma de discussões que precisa ser melhor postas para a categoria, os trabalhadores da educação desde de o ano passado tem sofrido ataques, hora em falas, a principio o prefeito municipal, Osvaldinho Assunção tem anunciado que o nosso plano de carreira não havia sido homologado, por tanto não tinha validade. Depois veio a questão do PMX, onde a categoria foi veementemente contra, para somar contra isso, o prefeito manda para a Câmara de vereadores, uma proposta de plano de carreira sem o aval do SINTEPP, isso na véspera do final do ano, ou seja já havia uma fala dele dizendo que não iria fazer isto. De maneira traidora manda o projeto para a Câmara, na tentativa de ser aprovado sem o consentimento da categoria.

OBJETIVOS:

SINTEPP: Ainda com relação aos motivos, veio a perca de gratificação, a tentativa da J.U, o principal objetivo dessa greve, é de que possamos equacionar alguns problemas de ordem estrutural, ou seja, administrativo junto aos trabalhadores da educação, que ano a ano vem tendo perca salarial.

Site: Segundo o Secretario Municipal de Educação de Xinguara, Vilmones das Silva, o piso salarial da classe em Xinguara está acima do nacional?

Concentração dos Professores na Sede do SINTEPP

Concentração dos Professores na Sede do SINTEPP

SINTEPP: Isso é uma falácia midiática, lamento este tipo de comportamento, porque se o piso estiver acima, deve ser do Estado, onde o secretario é professor, na rede estadual graças à mobilização do sindicato estadual, o piso tem estado acima. Ao piso municipal tem tido varias controversas, a respeito da implementação da jornada, da implementação horatividade, da maneira que se deram essas implementações. Disse o coordenador do SINTEPP. “Quero dizer ao senhor Secretario de Educação, que  os R$ 2,67 (dois reais e sessenta e sete centavos), que ele propõe de reajuste para a categoria, não convence nem a ele mesmo, nos temos de vantagem acima do piso salarial, R$ 83,00 (oitenta e três reais), mínimo, não vamos recuar em perca salarial, para fazer bel-prazer político ao Secretario de Educação e ao Prefeito Municipal”. Palavras do Coordenador geral do SINTEPP Janesley de Siqueira.

Site: O secretario de educação disse também que nesta segunda-feira (14), de abril vai entrar na Justiça comum pedindo a ilegalidade da greve, qual é a posição do SINTEPP sobre essa atitude?

SINTEPP: Como secretario de educação, ele deve resguardar o principio de gestão pública, com esse principio ele deve garantir a realização das aulas. Nossa categoria quer dizer a ele, que ele não é secretario de educação, ele está secretario e vai voltar para a sala de aula. E nesse sentindo não estamos satisfeitos com esse modelo de gestão que persegue, ameaça reduzir carga horária, ameaça demitir ou mandar professores para a zona rural, e que esse tipo de ameaças não convém ao processo a um Estado democrático de direitos.

Agentes de tráfego do DETRAN Pará fizeram levantamentos em Xinguara e a cidade pode receber Semáforos

Em entrevista o diretor do Departamento Municipal de Trânsito de Xinguara, (DMTX), Subtenente Hélio, disse que estiveram em Xinguara na quinta-feira (10) de abril, os engenheiros de tráfego, Marcelo Euclides e Eduardo para fazerem levantamento no trânsito de Xinguara, que receberá nova sinalização.

Subtenente Hélio Diretor do DMTX

Subtenente Hélio Diretor do DMTX

Segundo o Subtenente Hélio, os agentes filmaram o tráfego em toda cidade, para apurar quais são os pontos de maior fluxo e assim ver os pontos mais críticos que devem receber semáforos. O diretor do DMTX, disse que além da troca de placas de sinalização, Xinguara deve ser contemplada com quatro semáforos, os sinais devem ser instalados nos cruzamentos da Rua Tapajós com a Duque de Caxias, Tapajós com a Francisco Cordeiro de Farias, Duque de Caxias com a Avenida Xingu e o quarto na Francisco Caldeira Castelo Branco com a Rua Brasil.

“Essa nova sinalização de Trânsito em Xinguara, vai contribuir para a diminuição no numero dos acidentes que acontecem no município, os semáforos vai ajudar na educação no trânsito, porque vamos ter agentes nesses cruzamentos que vão receber a sinalização e aqueles condutores que avançar o sinal vão ser notificados pelos agentes do DMTX, que estarão nesses cruzamentos”. “Outra situação que vai acontecer também com essa nova sinalização são mudanças de itinerários em algumas Ruas, como a Barão do Rio Branco que terá sentido único da Av. Xingu até a Rua Tapajós, a Rua Duque de Caxias da Rua Cinco do Setor Itamaraty até a Av. Xingu, com retorno pela Rua Gorotire, com isso os condutores terão mais facilidade para trafegar pela cidade”. Disse Subtenente Hélio Diretor de Trânsito de Xinguara.

Após dois dias e uma noite sem comer Rivelino anuncia o fim da greve de fome

O advogado Dr. Rivelino Zarpelon que estava sem comer desde as 08 horas de ontem terça-feira (08), anunciou o fim da greve de fome, as 20:00h, desta quarta-feira (09).

Zarpelon em entrevista a TV Record Xinguara na manhã dessa qurta-feira

Zarpelon em entrevista a TV Record Xinguara na manhã dessa qurta-feira

O advogado falou com nossa reportagem e disse que encerou a greve de fome, mas para ele os resultados obtidos através das 36 horas de fome foram bastante positivos, com o apoio da maioria dos advogados da cidade, da OAB, com o apoio de muitas entidades que vieram prestar solidariedade, com essa pressão fizemos com que a corregedoria instaurasse um processo para investigar as irregularidades denunciadas nesse ato. Bem como conseguimos que o CNJ avoque todos os processos relacionados ao Juiz José Adimilson, para o CNJ julgar e não mais o Tribunal de Justiça, Disse Zarpelon.

Dos oito advogados que apoiaram o Dr. Rivelino e estava previsto para serem ouvidos pela corregedora, após uma renegociação só quatro esteve na sala de audiência, foram eles: Dr. Joel Lobato, Cícero Sales, Drª. Regina Zarpelon e o próprio Rivelino Zarpelon que foi quem gerou a manifestação. Por parte do Juiz foram três testemunhas, afirmou o Dr. Rivelino

Zarpelon contou a nossa equipe que os trabalhos foram bastante tensos durante todo tempo, o magistrado entrou armado na sessão, a Juíza corregedora teve que desarmar o colega. Segundo Rivelino nem na presença da magistrada o Juiz deixou de usar sua pistola, os dois celulares dele foi recolhido pela corregedora, porque ele trocava mensagem durante a audiência. A Drª. Rubilene Silva Rosário averiguou os aparelhos e em seguida devolveu ao Juiz.

Dr. Rivelino quando perguntado sobre a experiência de ficar 36 horas sem comer, respondeu que “foi uma experiência muito diferente, sempre quando eu via algo dessa natureza, achava uma atitude extrema, nunca me imaginei fazendo protesto dessa natureza, só que diante de tudo que estava acontecendo, tantos trabalhadores sendo prejudicado pela as ações criminosa desse Juiz, não me deixou outra alternativa se não fazer isso, é doloroso, desconfortável é assustador, mas o calor humano o apoio das entidades não permite que a gente desiste”. Zarpelon afirmou ainda que não se arrepende do fez por nem um minuto “Fiz tudo isso pelo bem da comunidade, pelo bem da sociedade em geral, e o que deu força para resistir foi o apoio de inúmeras pessoas que ligaram, mandarão mensagem de animo, pessoas que estiveram no local da manifestação, nunca me sentir sozinho nesse protesto, por tudo isso é que valeu a pena”. Disse Rivelino.