A importância da Folia de Reis como tradição Identitaria do Município de Xinguara – PA

O casal "MAIA" recebendo os foliões em sua residência para o almoço
O casal “MAIA” recebendo os foliões em sua residência para o almoço

Um grupo de foliões está percorrendo ruas e avenidas da cidade de Xinguara, em busca de manter a antiga tradição cultural do Brasil. A festa de Folia de Reis faz parte do patrimônio cultural do município xinguarense, a Folia de Reis é uma das festas religiosas mais importantes da cultura popular, como um espaço para o resgate e consolidação da memória e a reconstrução de um jeito de ser, de pensar e de agir que funciona como âncora identitária das comunidades do município.

A festa de Folia de Reis tem como encaminhamento metodológico pesquisa bibliográfica teórica e documental, além de depoimentos de sujeitos residentes no município de Xinguara-PA. Faz um breve esboço da dinâmica social contemporânea e apresenta as festas religiosas como mecanismos que contrapõem a esse estilo de vida que individualiza, desagrega e despersonaliza.

DSC_0131 [1024x768]A Folia de Reis de Xinguara terá seis dias de caminhada, serão varias casas visitadas no perímetro urbano e zona rural do município. Os preparativos começaram no dia 31 de dezembro último dia de 2013, onde aconteceram os últimos detalhes com ensaios, afinamentos dos instrumentos e etc…, para que tudo estivesse pronto, os foliões se reuniram na casa do senhor Valdomiro no setor Itamaraty, de onde partiram no dia primeiro de janeiro de 2014, para seis dias de caminhada com muita fé, cantoria, alegria e muita fartura.

Nossa equipe acompanhou os foliões nesse dia 02 de janeiro, segundo dia de caminhada, durante toda manhã até o ponto marcado para o almoço. O momento mais esperado do dia aconteceu na casa de uma família tradicional de Xinguara, o casal Pedro Pereira Maia “Pedro Baiano” e Maria de Lurdes “Dona Nega” e filhos preparou um banquete com vários tipos de pratos acompanhado de um delicioso churrasco para receber os foliões e convidados. A imprensa local foi convidada de honra da família “MAIA”.

Para dar vida à matéria nossa equipe buscou algumas informações sobre o município de Xinguara e sobre a tradicional festa de Folia de Reis.

DSC_0129 [1024x768]O município de Xinguara, Estado do Pará, insere-se na região do Sul do Estado. Distante 1.270 quilômetros de Brasília e 800 quilômetros de Belém capital do Estado e possui uma população de 70 mil habitantes com uma área de 3.779 quilômetros quadrados. O município tem sua economia voltada para o comércio e algumas indústrias de médio porte, predominando a pecuária. Por ser um município novo, com 44 anos de fundação, a cidade guarda, até os dias atuais, características do mundo rural no tocante aos seus costumes e tradições.

Como todas as cidades do interior paraense, mais pontualmente da região do Sul do Estado, a sociedade se formou sob os auspícios da religião católica e, ainda hoje, mantém os seus ritos e festas. Durante o ano são celebradas as festas em homenagem aos santos devocionais, destacando-se, dentre eles: Festas em Louvor a São José Carpinteiro, Nossa Senhora Aparecida e Santo Reis.

“UM OLHAR SOBRE A HISTÓRIA DA FOLIA DE REIS”

A Folia de Reis é um festejo de origem portuguesa ligado às comemorações do culto católico do Natal. Trazido para o Brasil ainda nos primórdios da formação da identidade cultural brasileira, ainda hoje mantém-se vivo nas manifestações folclóricas de muitas regiões do país.

DSC_0148 [1024x768]O eixo central da Folia de Reis é a viagem Epifânica realizada pelos magos do Oriente. Tendo à frente uma bandeira com a estampa dos Santos Reis (que também é chamada de guia), os foliões passam de casa em casa, revivendo a caminhada dos magos que partiram do Oriente rumo à cidade de Belém em busca do Menino-Deus. Os foliões repetem esse caminho, referendados pelo texto do evangelista Mateus (Mt 2, 1-2).: “Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia no tempo do rei Herodes, eis que vieram magos do Oriente a Jerusalém, perguntando: ‘onde está o rei dos judeus recém-nascido? Com efeito, vimos a sua estrela no céu surgir e viemos homenageá-lo”.

DSC_0136 [1024x768]As Folias de Reis da atualidade preservam os elementos de sua origem que remontam às denominadas epifanias. Nelas estão incluídos os festejos pela passagem bíblica que relata a visita dos três Reis Magos ao filho de Deus. Em suas origens não havia data específica para essas comemorações que aconteciam em diferentes momentos. A unificação do calendário cristão foi feita pelo Papa Julio I, em 367 d.C. que fixou a data de 25 de dezembro para a festa do nascimento de Cristo e dia 6 de janeiro para celebração e adoração dos Reis Magros. No Brasil a área de maior incidência dessas comemorações, tem sido a região Sudeste.

Presépio
Presépio

Ao estudar a Folia de Reis no município de Xinguara como tradição identitária nota-se um dado interessante. A maioria de seus participantes foram levados pelos avós, pelos pais ou familiares. Esse dado evidenciado nesta matéria revela que a tradição contribui de maneira básica para a segurança do ser humano. Isso se dá porque o tempo presente representa a continuidade do passado e a esperança do futuro. Nesse sentido, é possível afirmar que o ritual da Folia de Reis cumpre um importante papel: o de reunir antigos moradores do lugarejo que hoje vivem em várias cidades e estados. E, ao encontrar os amigos, reviver as saudades, ativar a memória que foi construída pela coletividade, reavivar também os valores e crenças. Essa é uma forma de construir um grupo social.

A jornalista Mábia Cristine pousa para foto com o Boneco folião
A jornalista Mábia Cristine pousa para foto com o Boneco folião

DSC_0120 [1024x768]DSC_0125 [1024x768]

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA