Polícia

Acusado de matar jovem no show do Vitor Fernandes é policial militar

Ainda no sábado (12) foi expedido um mandado de prisão preventiva contra o acusado, que está foragido.

O delegado Jair Paiva, titular da Delegacia de Homicídios de Caxias, revelou em entrevista ao GP1 na tarde de segunda-feira (14), que o acusado de matar a tiros o jovem José Lima Pinto Neto, de 25 anos, no último sábado (12), durante o show do cantor Vitor Fernandes, em Caxias, foi identificado. Trata-se de um policial militar do Pará, identificado como J.E.M, 38 anos.

Segundo o delegado Jair Paiva, José Lima estava acompanhado da esposa, que não teve a identidade revelada, e da mãe, identificada apenas como Esmeralda, quando houve um desentendimento com o policial militar. “Ainda não sabemos como foi a dinâmica do crime. Sabemos que a vítima estava acompanhada da esposa e da mãe. Já no final do show houve um desentendimento, algum tipo de atrito que não conseguimos identificar ainda e esse autor efetuou o disparo em direção a vítima e a mãe dele tentou intervir para tentar salvar o filho e foi baleada também”, relatou o delegado.

José Lima foi baleado com três tiros, sendo dois na virilha e um na região das costelas. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local do crime. Já a mãe de José Lima foi baleada com dois tiros, um na perna e outro no abdômen, que perfurou o intestino dela. Esmeralda foi levada em estado grave para o Hospital Municipal Gentili Filho e depois encaminhada para o Hospital Macrorregional de Caxias.

Atirador é um policial militar

O delegado Jair Paiva confirmou que o acusado de efetuar os disparos trata-se de um policial militar que atua no estado do Pará, mas que é natural de Caxias. “Identificamos o suspeito, é um policial militar do estado do Pará. Ele tem parentes em Caxias e é natural de Caxias”, revelou Jair Paiva.

Policial militar está foragido

Ainda conforme o delegado Jair Paiva, ainda no sábado (12) foi expedido um mandado de prisão preventiva contra o militar, que ainda não foi localizado. “Nós representamos pela prisão preventiva no sábado à noite e já foi deferida. Ele é considerado foragido”, completou o titular da Delegacia de Homicídios de Caxias.

Após a ocorrência, o barulho dos disparos chamou a atenção do cantor Vitor Fernandes e assim que encontraram a vítima no chão, atingida pelos tiros, o show foi interrompido.

Fonte: Portal GP1

Saiba também: https://imirante.com/caxias/noticias/2022/03/15/pm-acusado-de-matar-jovem-a-tiros-em-caxias-se-apresenta-no-para.shtml

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo