Justiça

Água Azul do Norte/ Acusado de promover prostituição é condenado á 50 anos de prisão

O comerciante Moisés Rodrigues Teles foi condenado a 50 anos de prisão, em regime fechado, na segunda-feira (17). O réu foi acusado de favorecimento a prostituição, casa de prostituição e rufianismo – ato de tirar proveito da prostituição alheia.

O crime ainda foi agravado por o mesmo ter submetido duas adolescentes à prostituição, o que fere o artigo 244-A do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A informação foi divulgada nesta terça-feira (18).

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, no dia 23 de agosto de 2013, o acusado foi flagrado promovendo a exploração sexual de adultos e adolescentes no bar de sua propriedade, localizado no município de Água Azul, sudeste paraense.

Entre as vítimas estavam uma adolescente de 13 anos e outra de 16 anos. O acusado ainda mantinha mais três mulheres na prostituição, ameaçando-as de morte caso contassem a alguém sobre suas atividades no bar.

Testemunhas afirmaram ainda que “parte do dinheiro apurado era repassado ao acusado, bem como tirava proveito das vítimas em serviços domésticos, obrigando-as a vender bebidas alcoólicas em seu estabelecimento”.

O réu já cumpria prisão preventiva e não terá direito de apelar da sentença em liberdade. O juiz também determinou a cassação da licença de localização e de funcionamento do estabelecimento que autorizou o funcionamento do bar onde as vítimas eram prostituídas, oficiando-se à Prefeitura de Água Azul do Norte dar efetivo cumprimento a ordem judicial. (DOL com informações do TJPA)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo