ALERTA: Golpistas tentam aplicar golpe para tirar dinheiro de Funerária

A tentativa de golpe vem deixando o ramo funerário em alerta. Os golpistas entram em contato com as funerárias falando que precisa contratar os serviços para um suposto óbito ocorrido na zona rural da região. A última tentativa dos criminosos aconteceu no sábado, 16, de novembro, quando o diretor funerário Hugo Cardo proprietário da Funerária Cristo Rei localizada no município de Água Azul do Norte na região sul do estado do Pará.

Achando muito estranho a maneira em que foi contactado, Hugo falou seu amigo Roserval Ramos que também diretor funerário na cidade vizinha Xinguara, que alguém poderia estar tentando aplicar o “golpe do óbito na zona rural”. Os dois experientes diretores funerários passaram então a negociar com o golpista. Hugo ficou a frente da negociação até combinar os valores, na hora de efetuar o pagamento Hugo passou o número do diretor Roserval como sendo o financeiro da empresa.

O golpista passou a negociar o pagamento, Roserval deu corda ao criminoso para ver até onde ia à ousadia do possível contratante.

Entenda o golpe

Comprovante falso

O golpista entra em contato com a empresa funerária, nesse caso com áudio via WhatsApp, comunicando que um homem evoluiu a óbito em uma fazenda da região. Então a pessoa fala que precisa contratar os serviços da funerária para a preparação completa para o velório, muito apressado, o golpista pede o orçamento e diz que o corpo poderá ser traslado para outro estado, nesse caso, seria para Mato Grosso. Durante a negociação, o suposto responsável pelo corpo fala que vai consultar se os parentes vão ou não trasladar o corpo, em seguida fala que a viúva decidiu por sepultar o corpo no município onde ocorreu o óbito, sendo assim, a fazenda bancara uma passagem de avião para a viúva ir acompanhar o sepultamento do marido.

O negociador pede os dados bancários para fazer o pagamento dos serviços prestados, diz também que fará uma transferência para a viúva pagar a passagem aérea. Nessa tentativa de golpe o valor a ser pago a empresa funerária seria de 6 mil reais. Com os dados bancários em mãos o golpista forja um comprovante de TED, só que, o valor depositado é maior do que o combinado, na tentativa de dar um golpe na Funerária Cristo Rei, o valor a mais foi de R$ 2.900,00, após ter feito o suposto pagamento, o golpista volta a falar, dessa vez alegando que se confundiu na hora da transação bancaria e o valor que deveria ser depositado para a viúva foi passado junto com o pagamento da funerária. Então, ele alegou que atingiu o limite de TED diário e pergunta se tem como a empresa fazer a transferência do valor para a viúva, o que o golpista não sabia, era que os dados bancários que recebeu não eram corretos. Então, Roserval pediu os dados bancários da suposta viúva para poder fazer a transferência, o golpista manda os dados, jurando ter conseguido concluir mais um golpe. Nesse momento o diretor funerário Roserval Ramos abre o jogo e diz ao golpista que se identificou como sendo José Coelho Vitor, que já sabia que se tratava de um golpe, nesse momento o golpista apaga todas as mensagens que ainda estava dentro do prazo de serem apagas e não se manifesta mais. Se o plano tivesse dado certo como o criminoso planejou, a funerária teria sido lesada em quase 3 mil reais, mas os diretores funerário Hugo e Roserval, já estavam informados do golpe.

Ouça os áudios do golpista 

SEM COMENTÁRIO