Polícia

Cabeleireiro foi morto com três facadas em Xinguara

Samuel da Silva Leite, de 33 anos de idade, foi assassinado na noite da última quinta-feira, 19 de março, por volta das 19:30h, na Rua Maranhão região central de Xinguara. As informações dão conta de que o motivo do assassinato foi ciúmes. Samuel da Silva namorou uma moça, que não vamos citar seu nome por ser menor de idade, o namorou dos dois durou em torno de três anos, como tudo acaba um dia, o namoro também chegou ao fim, a iniciativa de colocar fim ao romance partiu da jovem, mas Samuel não aceitou a decisão.

Nas informações prestação pela moça no depoimento a Polícia Civil, ela disse há uns vinte dias havia terminado com Samuel, os motivos que levou a moça terminar o namoro, foi o ciúme doentio que Samuel tinha. Ela disse ainda que quando namora Samuel, ela não podia olhar ou conversar com ninguém que já era motivo para ele ficar com raiva, segundo o depoimento, há uns dez dias ela recebeu uma ligação de Samuel pedindo que ela fosse até seu salão, que iria lhe mostrar um vídeo e que ela ia gostar, em quanto os dois conversavam, Samuel passou o tempo todo pedindo para voltar a namorar, e recebia como resposta, não, então ele passou a falar para ela, “Se você não ficar comigo, você não vai ficar com mais ninguém”, ele falava isso em ato continuo.

Em certo momento Samuel pegou a moça pelo braço e obrigou a ouvir um áudio de uma mulher que traia seu homem, no áudio a mulher falava que tinha outra pessoa e o homem ficava desesperado. Ela informou no depoimento que no dia do crime por volta das 16;30h, acompanhada de sua mãe, foi ate ao salão de Samuel para conversar com ele, por que ele teria ido na casa do seu amigo Rone e teria falado para o tio dele que ira quebrar a cara de seu sobrinho, ao chegarem no salão ele novamente disse a Samuel que não daria mais para ele namorar e que era para ele parar de ameaçar as pessoas com quem ela se relacionasse, mas ele ficou transtornado e começou a falar, “Eu Ainda vou matar ou morrer por te amor, porque aquele cara tirou o único bem da minha vida”, enquanto ela e sua mãe tentava conversar com ele, ele tapava os ouvidos com os dedos para não ouvi-las.

No final do seu depoimento a moça disse que estava no dia do crime em sua residência, quando por volta das 19:30h, recebeu uma ligação de Rone, dizendo que estava indo para a escola quando foi abordado por Samuel, que passou a lhe agredir com socos na cara e em outras partes de seu corpo, segundo ela Rone disse que pedia para que Samuel parece com as agressões, mas nada adiantava, então sacou de uma faca que tinha na cintura e desferiu um certeiro golpe em Samuel, que ainda correu e caiu mais a diante, ela disse que Rone afirmou que tinha matado em legitima defesa, pois se não matasse ia morrer.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo