Notícias

Caminhoneiros ariscam a vida sobre pontes abandonadas na BR 158 no Pará

Por Roserval Ramos

20151011190047Uma equipe de reportagem desse site percorreu 200 quilômetros da BR 158, entre a cidade de Redenção e Santana do Araguaia, no sul do Estado do Pará. O que foi presenciado pela equipe, durante o trajeto, foi muito perigo e adrenalina vivida pelos caminhoneiros que transportam grãos do Estado do Mato Grosso. O fluxo de caminhões na BR 158 é intenso. Atualmente, quem percorre a BR 158 tem a sensação é de estar dirigindo na BR 153, a famosa Belém Brasília, em razão de tanto caminhão indo e vindo, uns vindo do Mato Grosso carregados com milho ou soja e outros voltando vazio para carregar no estado vizinho.

20151011190104Na estrada, os riscos para esses motoristas são constantes, sendo os maiores deles os desafios de atravessar as pontes abandonadas que se encontram em verdadeiras condições de abandono, com caminhoneiros arriscando a vida para passar com seus caminhões sobre as pontes consideradas por eles como perigosas.

Há anos, as varias pontes na extensão dos 200 quilômetros, teve a construção iniciada, mas poucas delas foram concluídas. Algumas das pontes que eram de madeira foram substituídas por pontes provisórias de ferro, enquanto fossem construídas as de concreto. Só que isso nunca aconteceu e as provisórias se tornaram verdadeiras armadilhas para os motoristas.

20151011190047 (1)Nossa equipe falou com alguns caminhoneiros que não quiseram ser identificados, tendo eles lamentado o descaso com que são tratados pelos governantes brasileiros. Um deles disse que, “há cada ponte perigosa que encontramos pela frente, pensamos, dessa não passa, pois o risco do caminhão cair lá em baixo é grande, mas somos obrigados a passar mesmo arriscando a vida, isso porque precisamos ganhar o pão de cada dia” afirmou.

Revoltados, motoristas começaram a queimar pontes. Uma ponte foi incendiada e totalmente destruída pelo fogo. Até uma barraca de palha que era usada pelas pessoas para se esconder do sol, em quanto esperava ônibus ou vans para viajar, não escapou da ira dos motoristas e também foi incendiada.

Não são só as pontes que oferecem riscos aos motoristas, os buracos no asfalto exige atenção dobrada, pois um vacilo pode ser fatal. Dos 200 quilômetros percorridos pela nossa equipe, 90 deles no trecho entre Santana do Araguaia e o Distrito Casa de Tábua, está sendo recuperado, já o restante mal da para andar.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo