NotíciasPolícia

Casal tenta dar o golpe no seguro de vida e se torna procurado pela Polícia

Por Roserval Ramos

Ricardo de Azedo Evangelista
Ricardo de Azedo Evangelista

Foi na pequena cidade de Pau D’arco município com pouco mais de 7 mil habitantes, que fica no sul do Estado do Pará, que tudo começou e a historia mirabolante passou a ser descoberta pela Polícia Civil. Ricardo de Azedo Evangelista, de 26 anos de idade e sua esposa Fabiana Gonzaga Martins Dias, de 35 anos, arquitetaram um plano para o golpe no seguro de vida, o valor que o casal pretendia receber era de aproximadamente de 8 milhões de reais.

Para que o plano desse certo teria que forjar a morte de Ricardo, assim Fabiana como beneficiária pudesse receber o dinheiro, o casal tentou de todas as formas fazer com que o plano saísse perfeito, a suposta viúva procurou o médico Sérgio Luiz Muller, que atendia no hospital municipal de Pau D’arco, solicitando o documento D.O a Declaração de Óbito, o que, não foi muito difícil, não se sabe se o médico foi enganado por Fabiana, ou se recebeu dinheiro para emitir a declaração, o que é fato é que ele o fez, a D.O foi assinada pelo médico no dia 04 de agosto de 2015.

Fabiana Gonzaga Martins Dias
Fabiana Gonzaga Martins Dias

Fabiana Gonzaga afirmou ao médico que seu marido havia morrido após seu carro ter capotado em uma curva a 10 Km da cidade, o carro seria uma Montana de cor preta, placa JHB – 2018 de Brasília, o acidente teria acontecido no dia 30 de julho de 2015, por volta das 17:30hs. Com o laudo em mão a viúva golpista foi até o cartório de registro civil de Pau D’arco e conseguiu a certidão de óbito de Ricardo de Azedo Evangelista, em entrevista o tabelião substituto Haroldo Vicente disse que o documento foi lavrado mediante todas as exigências e requisitos necessários.

De posse da certidão de óbito, Fabiana foi até a Funerária 223dc5e1-14a4-4555-818e-7d57bd6e8f0bPax Amazonas, onde conseguiu uma nota fiscal no valor de R$ 6.500.00, o que seria o valor pago pelos serviços fúnebres de Ricardo, em depoimento o funcionário da funerária, Cleibson Alves de Araújo, assumiu que recebeu R$ 500,00, pela emissão da nota que comprovaria os gastos com o sepultamento do morto vivo, o agente funerário disse ainda ao delegado que emitiu uma declaração indicando o local exato onde Ricardo teria sido enterrado, Cleibson falou em entrevista que não imaginava que uma nota iria dar uma repercussão tão grande, ele afirmou que além da mulher um homem que se identificou como Charles se apresentou na funerária prometendo que quem iria trasladar o corpo de Ricardo para a cidade do Rio de Janeiro, seria a funerária que emitiu a nota.

Os golpistas queriam mais documentos que comprovasse o acidente, foi então que eles procuram o Auto Socorro Puma, onde convenceram o proprietário do Auto Socorro a preencher um recibo no valor de R$ 350,00, o que comprovaria que o suposto carro teria sido guinchado do local do acidente. O proprietário do Auto Socorro disse ao delegado que recebeu R$ 150,00 pelo recibo.

Para concluir o golpe faltava o local onde o corpo teria sido enterrado, o que foi resolvido de forma simples e rápida, bastou escolher uma sepultura no cemitério de Pau D’arco e mandar construir um túmulo e nele colocar a foto e o nome de Ricardo, inclusive data de nascimento e morte do cidadão. Com todos os documentos em mão a coitada da viúva deu entrada para receber o seguro de vida do morto vivo.

Descoberta do Golpe:

3b71f815-fbc4-465c-b5d2-c685084b0204Foi por acaso que o golpe começou a ser desvendado, pois no dia de finados de 2015, um morador da cidade foi ao cemitério para visitar e acender velas na sepultura de um ente querido, mas ao chegar ao local encontrou um túmulo muito bem construído, com nome e foto de outra pessoa. No local estava enterrado na verdade o corpo do senhor Raimundo Pereira Brito, que morreu no dia 14 de junho de 2015, aos 83 anos de idade, a informação de que realmente está na sepultura foi repassada pelo coveiro que trabalha há 19 anos no cemitério.

8a748204-f1a6-4012-8385-f829f8880c0aA família de seu Raimundo procurou a delegacia de Polícia Civil e desde então começaram a surgir as duvidas sobre a historia, foi então que a empresa de seguros mandou um auditor a Pau D’arco para checar as informações que foram repassadas pela suposta viúva Fabiana, sem muito trabalho o auditor constatou que se tratava de uma fraude e procurou a delegacia da cidade, lá o delegado Lucio Flavio teve a mesma certeza de se travava de um golpe e começou a investigar o caso, após depoimentos e mais depoimentos de testemunhas e foi comprovando que ardilosamente um plano armado para que o casal recebesse o milionário seguro. O delegado Lucio afirmou que a equipes policiais em outros estados da federação e diligencia em procura dos acusados. O casal não conseguiu receber o dinheiro e agora marido e mulher esta sendo procurado pelo crime de estelionato. A Polícia Civil do Pará esta numa casada tentando descobrir o paradeiro do incrível morto, vivo. Essa reportagem foi exibida no programa Cidade Alerta da TV Record de Redenção.

Imagens TV Record de Redenção.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo