Caso Cabral: Após interrogatório, suspeito é inocentado e liberado

Antônio Mororó Júnior, Delegado da Deca - Delegacia Especializada em Conflitos Agrários

O Caso Cabral segue com novos desdobramentos: Elizeu dos Santos Pereira, preso na última quinta-feira, 04, suspeito de participação na morte de Carlos Cabral Pereira, está livre. Ao contrário do que foi noticiado, inclusive pela agência oficial de notícias, depois de interrogado, Elizeu ganhou liberdade no domingo, 07, após provar que, não tem nada a ver com o assassinato do sindicalista Carlos Cabral, ocorrido em 11 de junho, na cidade de Rio Maria, sudeste do Pará,

O delegado Antônio Mororó Júnior da Deca – Delegacia Especializada em Conflitos Agrários, descartou a participação de Elizeu no crime. A autoridade, inclusive, garante não ter dito em entrevista que Elizeu teria sido o assassino do sindicalista.

Mororó, que trabalha no Caso Cabral, afirma ter indiciado Elizeu, a partir de suspeita levantada porque ele fez ligações telefônicas para a viúva e para outra pessoa, esta investigada no inquérito que apura o crime. Porém, após minucioso interrogatório, o delegado concluiu que o rapaz não teve participação alguma no assassinato de Carlos Cabral Pereira.

O delegado conta que Elizeu dos Santos Pereira apresentou vários álibis, todos convincentes. Ainda segundo Mororó, o então suspeito explicou o motivo das ligações. Baseado nesses dois fatos, ele pediu a revogação da prisão temporária do rapaz.  Ou seja, ele não tem relação alguma com a morte de Carlos Cabral.

Elizeu dos Santos Pereira

 

 

 

 

Com informações do Blog do João Carlos

 

SEM COMENTÁRIO