Notícias

CASO MATEUS GABRIEL: Informação da localização do corpo não passa de Fake News

A angústia da mãe Zeli Aparecida Ribeiro da Silva, perdura com a ausência do filho, o jovem Mateus Gabriel da Silva Costa, desaparecido no dia 3 de fevereiro de 2021.

O fato, de repercussão nacional, teve como acusados quatro polícias militares, lotados no 17° Batalhão de Xinguara.

A informação mais recente foi veiculada num canal de televisão da cidade, dando conta de um suposto buraco, dentro da área pertencente a emissora, SBT Xinguara, alvo de uma busca pela equipe da delegacia de Polícia Civil de Xinguara. Durante as investigações ouve buscas nos arredores dessa mesma área, por ter sido local de rastreamento via telefonia celular no dia do crime, dando conta de que um dos aparelhos rastreados seria pertencente a um dos policiais.

Tal fato até chegou a ser motivo de apuração por parte da nossa equipe junto ao delegado que atua no caso, José Orimaldo Farias, mas nada veio a ser confirmado até o presente momento. O delegado foi sucinto em dizer, “NÃO TEM BUSCAS”, ao ser perguntado.

Sem a devida comprovação, o fato teve outros rumos na notícia dada. Isso porque até um antigo morador do local, a quem estavam os cuidados do prédio da emissora, foi citado como quem poderia saber de alguma coisa, sob a acusação de que no dia do desaparecimento do jovem, as câmeras de segurança estavam desligadas, dando a entender que houve alguma relação com o episódio.

A proprietária do prédio, a advogada Raquel Simone, disse que disponibilizou ao delegado por meio de ofício, a autorização para verificação sem necessidade de ordem judicial, se comprometendo em contribuir para que a autoridade policial realizasse o trabalho a fim de desvendar o caso.

Advogada Raquel Simone, em entrevista ao Programa Fala Cidade, do SBT Xinguara.

A matéria que trouxe a informação que o delegado havia marcado para essa segunda-feira, 14, é da Repórter da cidade de Canaã dos Carajás, Carol di Paula.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo