Dia Municipal da Imprensa passa despercebido pela Mesa Diretora da CMX

A imprensa sempre teve papel fundamental na sociedade, sendo expressiva na propagação de notícias pelos mais diversos veículos de comunicação.

Como reconhecimento, entre outras formas de considerar a imprensa como um meio de colaboração da sociedade, houve a instituição do dia 1º de junho como data em homenagem a essa categoria.

O dia da Imprensa Municipal, em Xinguara, instituído por meio de lei, tem a mesma data, ou seja, 1º de junho. A mesma lei também torna de competência do Poder Legislativo Municipal à realização de sessão solene com a participação da imprensa.

Sem considerar a lei, a mesa diretora da CMX não se deu ao cumprimento de fazer realizar o que ela mesma aprovou, desconsiderando a imprensa municipal, de modo a ignorar até mesmo a não apresentação de qualquer justificativa.

Nesta segunda, 04, na sessão ordinária da Câmara Municipal, Roserval Ramos, jornalista e presidente da Associação de Imprensa de Xinguara, usou a tribuna onde falou em nome de toda a categoria. Ressaltou ele que mesmo não tendo ocorrido a sessão solene, no dia 1º, continua convicto de que a imprensa tem respaldo na sociedade pela contribuição que dá.

“A imprensa nacional é reconhecida desde o ano de 1808, então não conseguimos entender tal descaso com a classe no município de Xinguara. Até o ano de 1999 o dia da imprensa era comemorado no dia 10 de setembro, desde então, a data mudou para o dia 1º de junho. Este ano, não sabemos o porquê, esta casa de leis não realizou o ato solene pelo qual consta na lei, esperamos que, o que é considerado o 4º Poder tenha seus direitos garantidos e seja tratado com o devido respeito”, disse Roserval Ramos.

Ao citar o teor da lei, Ramos observou que o parágrafo único da lei de nº 824/12, de 16 de abril de 2012, diz que, “o Poder Legislativo homenageará a imprensa local com realização de sessão solene anualmente, no dia 1º de junho”.

Quarto Poder

O poder de influência da imprensa é tão grande que muitos lhe chamam de “Quarto Poder” em alusão aos três poderes políticos: Judiciário, Legislativo e Executivo.

Por isso, nas ditaduras, a primeira medida que o governo toma é controlar a imprensa através da censura ou do fechamento dos meios de comunicação.

Por outra lado, o presidente da Acix frisou que nas democracias, vive-se muitas vezes a autocensura, e as vezes um jornal não publica determinada matéria porque pode prejudicar um grupo econômico ou político que pode se voltar contra o periódico.

Texto: Antonio Guimarães e Roserval Ramos

SEM COMENTÁRIO