Notícias

DNIT Cumpre acordo fechado com manifestantes e a BR 155 começa a ser restaurada

IMG-20160404-WA0006Depois que a BR 155 ficou interditada por mais de 20 horas, entre os dias 30 e 31 de março por moradores da cidade de Sapucaia e região, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), mandou a engenheira Chaira Lacerda para negociar com os manifestantes a liberação da Rodovia.

A reunião que aconteceu na Câmara de Vereadores de Sapucaia, só começou depois que o advogado Cícero Sales chegou para acompanhar a comissão que foi designada pelo movimento de interdição e representa-los juridicamente. Durante a reunião que durou mais de três horas, acordos foram fechados entre DNIT e manifestante.

Depois da engenheira do órgão explicar os motivos do atraso das obras na BR 155, como por exemplo, o estado de falência da empresa CCL ganhadora da licitação e não ter condições de seguir com o contrato, a demora para a rescisão contratual com a empresa, que só foi publicado no Diário Oficial no último dia março, a segunda empresa ganhadora do certame, no caso a JM Terraplanagem Construções não podia assumir as obras na BR enquanto não corresse todo processo.

IMG-20160404-WA0004Após ouvirem tudo que a representante do DNIT tinha a dizer, a comissão partiu para o único objetivo, a recuperação da Rodovia, o advogado Cícero Sales fez uma rápida reunião com os integrantes da comissão que, decidiram ir até ao local onde acontecia à manifestação conversar com o pessoal.

Ao retornarem trouxeram uma resposta para a engenheira, a Rodovia seria liberada, com as seguintes condições: Primeiro, a JM Terraplanagem começasse o trabalho de recuperação da BR na extensão de 140 Km ente Eldorado dos Carajás a Sapucaia, até no dia 06 de abril quarta-feira, se caso o acordo não fosse cumprido na madrugada seguinte a Rodovia seria novamente interdita, proposta aceita pela porta voz do DNIT. A empresa JM começou os trabalhos na segunda-feira 05, em cumprimento ao acordo fechado.

Outra exigência feita pelos manifestantes foi de que a empresa Tama que faz o trabalho mais minucioso, no caso a camada asfáltica retomasse os trabalhos na Rodovia de Xinguara sentido a Eldorado dos Carajás, com a produção de brita ate o dia 11 de abril e o serviço de medição no inicio do mês de maio. Se a tamasa não estiver produzindo brita ate a data acordada, a BR 155 pode ser interditada novamente.

Por Roserval Ramos

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo