Notícias

DNIT Manda representante para negociar com manifestantes na BR 155

Chaira Lacerda, engenheira civil do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)
Chaira Lacerda, engenheira civil do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)

A engenheira civil Chaira Lacerda do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) esteve em Sapucaia e participou de uma reunião com lideres do movimento que interditou a BR 155 próximo a cidade no sentido Xinguara na última quarta-feira 30, com o objetivo reivindicar a recuperação da Rodovia no trecho entre Xinguara e Eldorado dos Carajás.

A porta voz do DNIT, explicou para a comissão do movimento, os motivos que levou a empresa Tamasa responsável por uma parte da recuperação da Rodovia paralisar os trabalhos, segundo ele, “a empresa Tamasa parou os trabalhos por cronograma e período chuvoso, existiu um atraso de pagamento na verdade, só que esse problema já foi solucionado, o DNIT não tem nenhuma pendencia financeira com a empresa Tamasa”, afirmou Chaira Lacerda.

Chaira disse ainda que nesse dia 31 de março foi publicado no Diário Oficial a rescisão contratual com a empresa CCL, que também era contratada para o mesmo seguimento, a conservação e manutenção da BR 155, pois a CCL apresentou dificuldades financeiras e não tinha mais condições de continuar com o contrato.

DSC_0161 [1600x1200]Com a rescisão do contrato com a CCL, abriu caminho para que a empresa JM Terraplenagem segunda colocada no certame fosse acionada sem ter que passar por um novo processo de licitação. A engenheira afirmou que até em 10 dias o contrato com a JM será assinado junto ao DNIT.

Durante a reunião a engenheira Chaira estava em contato com Marcelo Monteiro, também engenheiro do DNIT, que estava em Belém cuidando justamente da parte contratual da JM, Marcelo mandou via Whatsapp, a seguinte mensagem para a comissão do movimento, “Acabei de falar com o engenheiro Michel da JM em reunião na superintendência, ficou decidido que a partir de amanhã sexta-feira 1, vão começar a deslocar os equipamentos que estão em Parauapebas para Eldorado dos dos Carajás, onde deve começar os trabalhos, peço um voto de confiança até quarta-feira 6, se por acaso não houver máquina na estrada eles podem fechar de novo”.

DSC_0166 [1600x1200]Após mais de duas horas de reunião, a comissão do movimento se reuniu com o advogado Cícero Sales, em uma sala paralela para tomar algumas decisões, após falarem com o advogado resolveram ir até ao local onde a Rodovia está interditada para falar com o restante do movimento e passar as informações. Após retornarem a reunião com a representante do DNIT foi retomada apenas para informar a decisão dos manifestantes.

Após algumas exigências a comissão informou que a BR 155 será liberada às 22 horas dessa quinta-feira 31, para que isso aconteça foi exigido que fosse encaminhado para o E-mail do advogado Cícero Sales, a seguinte documentação. Contrato da empresa Tamasa junto ao DNIT, copia do oficio do DNIT notificando a Tamasa para que a empresa retome os trabalhos de recuperação da Rodovia. Se caso isso não aconteça o bloqueio vai continuar normalmente, se até quarta-feira próxima os maquinários JM não estiver no canteiro de obras em Eldorado a BR será interditada novamente.

Outra exigência feita pelos manifestantes, é que, se até o dia 11 de abril, a empresa Tamasa não retomar os trabalhos a Rodovia voltara a ser interditada no dia seguinte, mesmo que a JM esteja trabalhando.

Texto e Fotos: Roserval Ramos

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo