Polícia

Dois dos três presos acusados de roubar o Banpará são menores de idade

Um bando formado por oito homens, usando armas de grosso calibre, invadiu e explodiu caixas eletrônicos de um posto de

atendimento do Banpará, no município de Água Azul do Norte, na madrugada de ontem, levando R$ 120 mil, dinheiro destinado para pagamento de servidores público estaduais e municipais.

Momento em que os menores prestavam depoimentos ao delegado Orimaldo, em Xinguara
Momento em que os menores prestavam depoimentos ao delegado Orimaldo, em Xinguara

Os assaltantes ainda atiraram contra o destacamento da Polícia Militar e em uma viatura da polícia deixando o veículo todo furado de bala.

Após o assalto, dois suspeitos foram detidos e um adolescente foi apreendido. Outros cinco integrantes do bando fugiram no sentido a Cumaru do Norte, em um Gol prata. Por volta das 5h da madrugada, os dois assaltantes tombaram o veículo e tomaram de assalto outro veículo. Eles foram alcançados por um grupo de soldados da Polícia Militar coordenado pelo Sub Tenente Divino, que conseguiu detê-los.

O restante do bando foi interceptado por um grupamento da Polícia em uma estrada vicinal que liga Agua Azul ao município de Bannach. Houve troca de tiros, mas os bandidos ,fortemente armados com fuzis e metralhadoras, conseguiram contornar o carro e fugir no sentindo de Cumaru do Norte. Para a polícia um dos suspeitos revelou que o líder do bando é um homem conhecido por “Júnior” que conta com a ajuda de “Alessandro” e “Lucas” para arquitetar os assaltos.

Dos dois suspeitos detidos pela polícia apenas um deles, Adão Lucas, 21, tem passagem pela polícia, quando ficou mais de 10 meses no presidio de Redenção pela pratica de assalto. Os outros dois são menores de idade.

Os menores foram ouvidos na manhã desta quarta-feira (29) pelo delegado José Orimaldo da Silva na Delegacia de Polícia de Xinguara, enquanto que Adão Lucas, por questões de segurança prestou depoimento em Redenção.

A agência roubada suspendeu o atendimento, que só deverá ser retomado após auditoria para a contabilização dos prejuízos e depois da finalização dos trabalhos da polícia, de acordo com a assessoria de comunicação do Banpará. A detenção dos suspeitos foi possível graças a um trabalho conjunto dos Batalhões da Polícia Militar de Xinguara, Redenção e São Felix do Xingu e da Superintendência de Policia Civil de Redenção.

(Diário do Pará)

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo