Emater de Xinguara implanta Unidade de Observação para pasto rotacionado

Uma Unidade de Observação (UO) para produção de leite em sistema de pastejo rotacionado foi implantada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em 2016, na propriedade do agricultor Joacy Oliveira, município de Xinguara, distrito São Francisco, no sudeste paraense. Um dos objetivos da UO é elevar a renda do produtor, contribuir para a sustentabilidade leiteira e utilizar a área para realizar intercâmbio com técnicos e produtores da região.

A UO implantada na propriedade possui área total de 73 hectares, sendo 70 já no formato com pastagem. O número de animais chega a 128 cabeças, dos quais 60 são matrizes. A produção média de leite chega a 90 litros por dia, e é comercializada no mercado local e também enviada para o município de Rio Maria, município vizinho.

Segundo Luciano Almeida, chefe local e médico veterinário, o projeto de pasto rotacionado só vem a somar aos resultados alcançados pelos produtores da região, gerando informações técnicas pautadas na realidade local. “O produtor Joacy já tinha uma boa prática de manejo em pastagem, os animais da propriedade já se alimentavam com capim de boa qualidade, mas quando recebeu a Unidade de Observação, tudo ficou mais fácil pra ele, já que passou a realizar um trabalho mais eficiente e organizado”, explicou Luciano.

Planejamento – Para que chegasse a este nível, foi necessário planejamento da equipe técnica da Emater junto ao produto. O processo iniciou com a coleta de amostragem de solo para análise e posterior correção de acordo com parecer técnico. O projeto possui 10 piquetes (pequenos pastos) divididos em área de 3,17 hectares cada, sendo que são ocupados por três dias, com descanso de 27 dias para cada piquete.  A Emater arcou com a cerca elétrica, estrutura para suprimento de água, preparo da área e adubação para recomposição foliar. Ao produtor, ficaram com a contrapartida de mão de obra, medicamentos e a responsabilidade pelos custos anuais de manutenção do sistema.

“Hoje, o produtor já consegue tocar o projeto sozinho”, comenta Luciano. Ainda, ele diz que, futuramente, a ideia é instalar um sistema de irrigação, para utilizar o sistema rotacionado durante todo o ano. O sistema de irrigação possibilita que o produtor tenha um controle sobre sua cultura durante todos os processos de crescimento, desde as sementes até a planta já adulta. “Com esse controle, o produtor vai poder utilizar o sistema durante o ano inteiro, isso garante maior produção”, disse Luciano Almeida.

O produtor Joacy Oliveira comenta que tudo começou após receber convite da Emater Local, para implantar a UO na sua propriedade. “Aceitei na hora, a Emater fornecendo todo material e dando a orientação técnica tudo deu certo, na verdade a equipe inteira que me ajudou é muito capacitada, isso foi importante para o sucesso do projeto”, comentou.

Resultados – Com a Unidade de Observação, a equipe da Emater local já identificou algumas melhorias no dia a dia do agricultor: sobra de pastagens antes utilizadas para o manejo dos animais leiteiros, o que possibilitou que esses pastos pudessem ser utilizados para manejo de outras de outras categorias de bovinos e, ainda, para posterior aumento do plantel da propriedade. Outro benefício é a facilidade do manejo, já que o os piquetes ficam próximos do curral, o que diminui a mão de obra no manejo dos animais.

Com informações da Agência Pará

SEM COMENTÁRIO