Notícias

Estado monitora abastecimento de serviços essenciais para a população

O governador Simão Jatene se reuniu na tarde deste sábado (26) com secretários e gestores de diferentes pastas e órgãos que atendem diretamente a população do Estado, para traçar um cenário da atual situação de abastecimento de insumos e produtos básicos, diante da paralisação nacional dos caminhoneiros. Uma das preocupações é com hospitais, mas o monitoramento vem sendo feito constantemente pela Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) para o caso de alguma necessidade de fornecimento.

A Polícia Militar tem atuado pontualmente em algumas situações através do diálogo, solicitando apoio dos caminhoneiros para a liberação de cargas essenciais em alguns trechos e áreas centrais de abastecimento, como ocorre no chamado Porto de Miramar, para garantir abastecimento de combustíveis.

“Estamos acompanhando a situação, compreendendo a gravidade do momento e monitorando os estoques que dispomos, buscando minimizar ao máximo os impactos para a população paraense desse movimento nacional. Temos certeza que, através do diálogo, o movimento não criará qualquer empecilho para que insumos para hospitais, tratamento de água e outros serviços essenciais cheguem para atender a população. Isso inclusive tem acontecido em vários momentos, onde estamos contando com a sensibilidade dos caminhoneiros”, destaca André Cunha, secretário adjunto de Gestão Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) também está monitorando com atenção o fornecimento de água, considerado normal até agora, já que ainda possui insumos para tratamento da água.

Com base no monitoramento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), o setor de agronegócios não paralisou e a produção não foi interrompida. Produtos não perecíveis estão garantidos nas grandes redes porque estão estocados. A preocupação, no entanto, é com produtos perecíveis.

Na Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), o monitoramento foi intensificado para que o abastecimento não seja interrompido nos próximos dias, mas aguarda a normalização da situação para que a chegada de novos alimentos não seja prejudicada.

Acompanhamento e prontidão

Pela manhã, o Exército Brasileiro convidou órgãos de segurança pública do Estado para uma reunião, realizada em Belém. Após o encontro, o Comando Militar do Norte (CMN) emitiu comunicado em que afirma que “amparado pelo Decreto número 9.382, de 25 de maio de 2018, encontra-se pronto para atender, sempre obedecendo ao princípio da legalidade, às necessidades da sociedade afetada pela atual paralisação”.

O comunicado ainda aponta que “medidas estão sendo tomadas para normalizar o abastecimento dos produtos considerados essenciais”.

O texto encerra informando que “as Forças Armadas, de modo integrado com os Órgãos de Segurança Pública, acompanham a evolução dos acontecimentos e buscam uma solução pacífica da crise e o consequente bem estar social da população paraense”.

Por Governo do Estado do Pará

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo