NotíciasPolícia

Falsos anúncios de veículos na internet fazem vítimas em Parauapebas

O sonho de trocar de carro e com preço abaixo do mercado tem atraído vítimas a falsos anúncios na internet de veículos que nunca existiram de fato. Apenas na manhã da segunda-feira (2), enquanto a equipe de reportagem estava na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, duas vítimas registraram Boletim de Ocorrência.

Elas contam que após pagarem a entrada do automóvel o suposto vendedor retirava o anúncio na internet e trocava o número de telefone. De acordo com informações da delegada Yanna de Azevedo, casos como esse contabilizam de quatro a cinco ocorrências por dia neste final de ano.  

O motorista de ônibus, Hugleides de Jesus Brunis, uma das vítimas a registrar o B.O na manhã de ontem, relata que vendeu o carro de duas portas para comprar um carro com quatro portas, já que era o seu sonho. Ao ver um anúncio na internet de um veículo por R$10 mil, resolveu mandar uma mensagem. “Ao me responder, falei que estava afim de comprar o carro, mas que tinha só R$5 mil para dar de entrada”.

Brunis conta que no dia seguinte o suposto dono do carro ligou para ele e disse para o motorista ir até a casa do cunhado dar uma volta no carro, alegando que o cunhado queria comprar o automóvel fiado e estava “acabando” com o carro. “E não fala pra ele que eu vou vender esse carro barato. Ele não dá conta de pagar, então eu vou vender pra tu baratinho, R$5 mil de entrada, e fica no valor de R$10 mil”. O restante seria parcelado em valores de R$700 mensalmente.     

Brunis assim o fez, foi até o Bairro da Paz onde estava o carro, fez teste e decidiu comprar. Em seguida depositou o dinheiro. “Aí mandei uma mensagem dizendo  que em quarenta minutos o dinheiro estaria na conta dele, e assim que o dinheiro foi compensado na conta dele, ele apagou a foto do perfil dele, aí nunca mais ele me respondeu nada”, relata.

O motorista afirma que a pessoa continua aplicando falsos golpes na internet com carros diferentes. A vítima decidiu procurar a delegacia para tentar reaver o dinheiro que foi pago e a “prisão dele”. A transferência do valor foi realizada na sexta-feira (29), às 15h, conforme comprovante bancário apresentado pela vítima.

Brunis afirma que em nenhum momento desconfiou se tratar de um golpe, já que no perfil do dono veículo era uma foto com família e este chegou a se oferecer a transferir o carro a ele, antes mesmo do pagamento, por se tratar de “uma pessoa boa e trabalhadora”.

Outra vítima que prefere não se identificar também registrou B.O na segunda-feira. A senhora viu um anúncio na internet e começou a conversar por telefone com o suposto vendedor chamado Bruno. Ela chegou  a ir em uma residência onde estava o veículo que Bruno pegaria em uma dívida. Ao ver o automóvel decidiu comprá-lo e depositou R$18 mil em uma conta bancária indicada por ele. Ao desconfiar que se tratava de um golpe retornou ao banco para reaver o dinheiro, porém, já havia sido sacado.

Os casos foram registrados como estelionato e estão previstos no Código Penal Brasileiro como parte dos crimes contra o patrimônio. É o famoso artigo 171 e ocorre quando o autor tem como objetivo obter vantagens financeiras ilícitas através do prejuízo alheio. Quem pratica esse crime, pode ser condenado a penas que variam entre 1 a 5 anos de prisão, além do pagamento de multa. (Theíza Cristhine e Ronaldo Modesto)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo