Esporte

Fidelidade, acidente e ‘quase título’: os anos de Felipe Massa na Ferrari

Com altos e baixos ao longo de 8 temporadas, piloto pôs nome na história da mais tradicional equipe da F-1, mas não conseguiu alcançar sonhada taça

Por Maranello, Itália

Vitória e perda do título em Interlagos em 2008. Dia marcante na carreira do brasileiro (Foto: AFP)
Vitória e perda do título em Interlagos em 2008. Dia
marcante na carreira do brasileiro (Foto: AFP)

No dia 24 de novembro deste ano, diante da torcida brasileira, em Interlagos, Felipe Massa fará sua despedida da Ferrari. Será o último ato de uma longa história. De capítulos vitoriosos, derrotas doídas, momentos de apreensão e, acima de tudo, fidelidade e emoção à flor da pele. Nesta terça-feira, o próprio piloto anunciou que não estará na equipe em 2014. Com o time de Maranello, o sonhado título passou perto. Naquele épico GP do Brasil de 2008, ao cruzar a linha de chegada em primeiro, Massa foi campeão por alguns segundos. Mas quis o destino – e a chuva – que Lewis Hamilton lhe tomasse a taça ao passar Timo Glock na última curva para alcançar o quinto lugar que lhe bastava. A taça não veio, mas nem por isso Massa deixou de colocar seu nome na história da mais tradicional escuderia da categoria.

Nesse período, teve o privilégio de vestir o macacão da Ferrari 132 vezes, menos apenas que o heptacampeão Michael Schumacher, 180. É o quarto com mais vitórias pela equipe, ao lado de Alonso (11), superado apenas por Schumi, Niki Lauda e Alberto Ascari.  Terceiro com mais poles (15) e quarto com mais pódios (36). Até o fim do ano, Massa terá mais sete GPs a disputar pela Ferrari, o próximo no dia 22 de setembro, em Cingapura. Enquanto isso, segue à procura de um novo lar. Lotus e Sauber são opções. Quem sabe uma nova casa refresque os ares do piloto, que ainda almeja o sonho de ser campeão mundial de Fórmula 1.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo