Notícias

Homem mata mulher e dorme ao lado do corpo

Uma história macabra vem do município de Salinópolis na região do Salgado em pleno Carnaval: o tratorista Lucivaldo Brito de Lima, 28, matou a companheira Neiliane Maria Pereira, 25, e depois do crime dormiu o “sono dos anjos” ao lado do cadáver.

destaque-319821-pag-3---morta-a-facadas---policia-militar---divulgacaoO criminoso foi preso quando se preparava para fugir com destino a Marituba, onde tem residência, por uma equipe de policiais militares e civis de Salinópolis. Ele foi apresentado pelo investigador Carlos Alberto de Lima ao delegado Arthur do Rosário Braga que autuou o criminoso por homicídio qualificado.

O policial relatou que estava trabalhando no reforço do Carnaval em Salinas quando recebeu a informação de um homicídio ocorrido às proximidades da ponte do Pedalinho no bairro Destacado e em companhia de policiais militares da 1ª CIPM encontrou em um dos cômodos da casa o corpo de uma mulher, identificada como Neiliane Maria Pereira envolto em uma poça de sangue.

Na cena do crime o investigador encontrou uma faca junto ao corpo e outra de serra sobre uma mesa e no decorrer das investigações se tomou conhecimento que Neilane vivia com Lucivaldo Brito que de posse das características acabou preso em flagrante quando se preparava para fugir da cidade.
Abordado, Lucivaldo Brito de Lima confessou ter matado sua mulher durante um desentendimento na madrugada e que logo após ter matado a companheira devido estar “alterado” ele acabou dormindo ao lado do corpo saindo somente de manhã onde pretendia fugir para Marituba na região Metropolitana de Belém.

No depoimento prestado ao delegado Arthur do Rosário Braga o criminoso disse que conheceu há cerca de nove meses durante uma bebedeira na praça Luiz de Souza Bentes, a mulher conhecida por “Lapa” que na verdade se trata de Neiliane Maria Pereira e passaram a conviver na casa do irmão em Salinas. Ele disse que a vítima tinha um relacionamento conturbado com ele chegando ao ponto de brigar e que sua companheira era contumaz em puxar faca para ele sem jamais ter revidado.

No dia do fato o criminoso passou a ingerir bebida alcoólica e por volta das 3h da manhã retornou para a casa havendo uma discussão entre o casal e quando a mulher tentou agredi-lo com uma faca de serra ele a desferiu duas facadas na costa da vítima.

O assassino disse que comunicou o fato ao irmão e a cunhada que nada fizeram então ele decidiu dormir no mesmo ambiente onde Neiliane estava morta e pela manhã saiu para vender a bicicleta, a geladeira e um botijão de gás e fugir.

Ele alegou que por conta da infidelidade de Neiliane acabou contraindo a doença sexualmente transmissível conhecida por sífilis e foi esta uma das razões para a briga entre o casal. Para ele a companheira era viciada em drogas e já estivera presa acusada de tráfico de drogas. (DOL)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo