PolíciaRedenção

Justiça de Santana do Araguaia manda prender criminosos que praticava “SAPATINHO”

Por Roserval Ramos

Bonfim Medrado
Bonfim Medrado

Operação realizada pelo Núcleo de Apoio a Investigação – NAI Sul, Superintendência Regional do Araguaia Paraense – SRAP e Polícia Civil da Depol de Santana do Araguaia, resultou na prisão de integrantes de uma associação criminosa que praticava o crime de sapatinho nos Estados do Pará, Tocantins e Goiás. O delegado Antônio Gomes de Miranda Neto, que presidiu todo trabalho e teve como chefe de operação o investigador Pereira, após investigar os suspeitos e juntar provas suficientes o delegado fez o pedido das prisões e a Justiça concedeu.

Quatro elementos foram presos, dois por força de mandado de prisão expedido pela justiça de Santana do Araguaia e outros dois em flagrante delito, pelos crimes de porte ilegal de arma e associação criminosa.

Integrava o grupo o vigilante de agência bancária Bonfim Medrado Mendes, de 35 anos, o ex-vigilantes Carlei da Silva Miguel, de 32 anos, Vanderson da Silva, de 34 anos e Argel da Silva Nascimento, de 25 anos.

As prisões ocorreram nas cidades de Santana do Araguaia e Canaã dos Carajás. Bonfim Medrado e Carlei da Silva estavam com mandado de prisão decretado, Bonfim foi preso na agencia do Banco do Brasil em Santana do Araguaia, já Carlei foi preso em Canaã dos Carajás. Ao cumprir o mandado contra Carlei, a Polícia prendeu mais dois integrantes do bando, Vanderson e Argel, esses por porte ilegal de arma, eles estavam na casa do acusado Carlei no momento da abordagem, cada um deles porta um revolver calibre 38.

Carlei da Silva
Carlei da Silva

Os presos confessaram participação nos crimes de sapatinho em que foram vítimas os gerentes da agencia do Banco Bradesco de Xinguara, fato ocorrido em janeiro de 2014, do Bampara de Rio Maria, ocorrido em abril de 2015, onde aproximadamente meio milhão foi subtraído da agencia, da agencia do Banco do Brasil de Santana do Araguaia, crime ocorrido em julho de 2015, onde meio milhão foi levado dos cofres da agencia.

Com os presos foi apreendido um veículo Golf adquirido com os valores ilícitos, todos os presos foram transferidos para um presidio de Marabá, onde vão ficar a disposição da Justiça. Mais quatro elementos considerados de alta periculosidade já foram identificados e estão com mandados de prisão decretados. (Fonte: Polícia Civil).

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo