Justiça Federal manda prender João Salame ex-prefeito de Marabá no Pará

Como parte da Operação Partialis deflagrada pela Polícia Federal, logo na manhã dessa quinta-feira(18), em conjunto com a Receita Federal, a justiça através de mandado determinou a prisão do ex-prefeito de Marabá, João Salame. No decorrer das investigações o ex-prefeito aparece no esquema de fraude em desvio de recursos públicos federais destinados a aquisição de gases medicinais no Pará.

Chega a mais de R$1,5 milhão, em verbas federais, municipais e estaduais, sacado em espécie, das empresas que tinham contratos com a Prefeitura de Marabá, por assessores diretos de João Salame, gestor municipal na época. Tem mais, fora todos esses valores citados para uma tal “parceria”, mais R$1 milhão foi depositado na conta da esposa de um assessor direto do ex-gestor municipal, sendo que parte desses valores foram transferidos, através de terceiros diretamente para as contas do ex-prefeito.

Além da apropriação desses montantes, também foi adquirido, com recursos públicos federais, por um dos empresários investigados e presos durante a Operação Asfixia, uma aeronave adquirida de uma empresa com sede em Altamira/PA.

João Salame foi preso em Brasília/DF, e deverá ser encaminhado para a cidade de Marabá ainda hoje. O mandado de prisão contra o ex-prefeito foi expedido pelo Juiz, Heitor Moura Gomes, da 2º vara da Justiça Federal de Marabá.

SEM COMENTÁRIO