Justiça manda prender mãe que espancou e torturou filha de 6 anos, em Xinguara

Acusada: Mariana Coelho Medrado

Nessa quinta-feira (15), o caso da mãe que foi flagrada maltratando sua filha de 6 anos de idade, voltou as paginas policiais de Xinguara. A Polícia Civil do Estado do Pará, através da Delegacia de Polícia de Xinguara, prendeu por volta de 11 horas de hoje, a senhora MARIANA COELHO MEDRADO, a prisão aconteceu na Rua Marechal Cordeiro de Farias Nº 709, no centro da cidade, em cumprimento de Mandado de Prisão Preventiva, pela a prática de crime de “TORTURA”. O mandado de prisão foi expedido pelo magistrado César Leandro Pinto Machado, Juízo de Direito da Comarca.

O caso que repercutiu nas redes sociais e nos noticiários a nível nacional, aconteceu no ultimo sábado, 9 de março. Mariana agrediu sua filha em diversas ações, como espancamento e tortura. As agressões perduraram por tempo suficiente para um vizinho fazer vídeos de toda monstruosidade ocorrida.

O fato chegou ao conhecimento das Autoridades por meio das redes sociais no mesmo dia em que aconteceram as agressões, causando grande repercussão e clamor social, chegando a ser divulgado na mídia nacional.

O Delegado Max Muller, responsável pela as investigações disse que o caso agora está nas mãos da Justiça, “em cumprimento ao mandado de prisão fomos atrás da acusada, recolhemos ao xadrez dessa delegacia, instauramos o inquérito policial e comunicamos a Justiça. Agora a acusada continuara presa à disposição da Justiça, provavelmente ela será transferida para um presidio em Marabá”, afirmou o Delegado.

Mariana não quis falar sobre o assunto quando foi procurada para ser entrevistada, mas disse em off que, “o que aconteceu não é tudo que está naquelas imagens, eu já fui julgada pela população sem mesmo antes de ser ouvida por um Juiz, por isso não vou dar entrevista”, afirmou ela aos prantos.

A equipe responsável pelo comprimento do mandado de prisão: estava composta pelo Delegado Max Muller de Melo Bezerra, os investigadores Dênis Lisboa, Roger H. Lehmkuhl, Alan Amorim e Amilcar Viana. Completada pelos escrivães Paulo Cardoso e Hugo Deleon.

Texto: Roserval Ramos, com informações da 14ª RISP – SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ALTO XINGU.

Foto: Polícia Civil.


SEM COMENTÁRIO