Acidente de Trânsito

Médico capotou o carro na BR 155 no sul do Pará e sua esposa morreu no local

Por Roserval Ramos

Yeni Guerreiro Sanchez
Yeni Guerreiro Sanchez

Por volta das 17 horas de quinta-feira, 08, o médico cubano Élio Delgado Dupotey, trafegava pela BR155, com seu carro Fit Palio, voltando da cidade de Redenção para a cidade de Xinguara onde mora, faltando pouco mais de 15 quilometro para chegar ao destino, Élio foi surpreendido por uma motocicleta que saiu de uma vicinal e entrou de repente na pista.

Élio Delgado faz parte do programa do Governo Federal “Mais médico para o Brasil” e presta serviço ao município de Xinguara, ele luta para conseguir residência definitiva no país brasileiro.

Segundo o médico para não bate na moto foi obrigado a fazer uma manobra ariscada, com isso perdeu o controle do veiculo, que capotou varias vezes. Élio estava acompanhado do seu filho Álvaro Dupotey, de 18 anos de idade, e sua esposa Yeni Guerreiro Sanchez, de 48 anos, também cubanos. O médico dirigia o carro e não sofreu nenhum ferimento, seu filho Álvaro sofreu algumas escoriações leves pelo corpo, já sua esposa Yeni não teve a mesma sorte, ela sofreu um poli traumatismo e veio a óbito no local do acidente.

IMG-20151008-WA0044O médico contou em seu depoimento prestado ao delegado de Polícia Civil de Xinguara José Orimaldo, que tentou de todas as formas para reanimar sua esposa, mas nada podia ser feito, ela já estava sem batimentos cardíacos, “eu pedi socorro ao primeiro carro que apareceu, durante o trajeto entre o local do acidente e a cidade de Xinguara, eu fazia massagem cardíaca, respiração boca a boca na tentativa de que ela retomasse a respiração, mas foi impossível e infelizmente ela não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito”. Afirmou.

Como os únicos parentes do médico era a esposa e o filho, ele foi amparado por amigos que ele construiu durante o tempo que trabalha em Xinguara. Além dos amigos Élio contou com o apoio de colegas de trabalho, uma equipe da secretaria de saúde do município de Xinguara liderada pela secretária Janaina Pereira acompanhou o médico durante todo o procedimento até a liberação do corpo para a funerária tomar as providencias para o velório. A prefeitura designou o advogado Cristiano Procópio para dar o suporte jurídico necessário ao médico.

O velório está acontecendo na residência da família na Rua Pontes de Miranda, entre as Ruas Brasil e Cecilia Meireles, o sepultamento será no cemitério municipal e o cortejo fúnebre está marcado para as 17 horas dessa sexta-feira, 09, de outubro.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo