NotíciasPolícia

Mulher acusada de matar professor em Canaã dos Carajás foi presa em MS e angustia de família pode estar chegando ao fim

Cleonice Silva de Oliveira
Cleonice Silva de Oliveira

A professora Cleonice Silva de Oliveira, de 40 anos, que atuava na rede municipal de ensino de Ponta Porã foi presa, por homens da Polícia Civil. A prisão aconteceu no momento em que a mulher chegava à Escola Municipal Cooporã, a bordo de um veículo Ford Fiesta, cor branca, placas de Dourados-MS.

Cleonice Silva de Oliveira é acusada de participar do assassinato do professor do ensino fundamental de Canaã, Jorge Pereira da Silva, que na época estava com 37 anos de idade, ela foi presa na tarde de terça-feira 07 de fevereiro, em Mato Grosso do Sul, na cidade de Ponta Porã.

Crime

Jorge Pereira da Silva
Jorge Pereira da Silva

No dia 02 de fevereiro de 2015, por volta das 17h30, Jorge saiu de sua casa em Canaã dos Carajás, onde tinha apenas três dias que residia, conduzindo uma motocicleta Yamaha YBR , cor vermelha, placa ARI-3470 (Xinguara), desde então, nem o professor e nem a moto foram mais vistos. Segundo informações dos familiares no mesmo dia em que desapareceu, Jorge passou um SMS para sua mulher, Claudiane Gonçalves Barbosa, dizendo que não retornaria mais pra casa. No dia seguinte um novo SMS enviado do número de Jorge, pedia que a esposa avisasse que ele não iria mais ao trabalho. A Polícia acredita que as mensagens, já não era o professor que estaria escrevendo.

Conforme inquérito da polícia, Cleonice mantinha um relacionamento amoroso com o professor Jorge. Movida por ciúmes a acusada matou o amante e sumiu com o corpo, que nunca foi encontrado. Desde então a família do professor vivi uma profunda angustia, mas nunca desistiram de procurar pelo corpo.

Cleonice não agiu sozinha, as investigações dão conta de que ela contou com a ajuda de dois indivíduos residentes em Piçarra para darem cabo da vida de Jorge, ela e seus comparsas usaram um veículo Fox de propriedade de Cleonice para fugirem após o crime.

A prisão de Cleonice foi realizada pela Polícia Civil da cidade de Ponta Porã, no Estado do Mato Grosso do Sul, para onde ela fugiu após cometer o crime.

“A Polícia Civil de Xinguara contou com apoio dá PC do Mato Grosso do Sul para realizar a prisão de Cleonice, agora ela será transferida para Xinguara, onde deverá esclarecer como mataram o professor Jorge e informar o local onde ocultou o corpo para que, enfim a família possa realizar o sepultamento”, declarou o delegado José Orimaldo Farias, que presidi o inquérito.

(Texto: Roserval Ramos com informação da PC do Pará)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo