Justiça

“Não conheço esse tal de Dezinho”, diz Fazendeiro Décio Nunes

"Não tenha nada a ver com esse crime", diz Décio
“Não tenha nada a ver com esse crime”, diz Décio

O fazendeiro Décio José Barroso Nunes, acusado de mandar matar o sindicalista José Dutra da Costa em 2000, o Dezinho, afirmou durante depoimento na tarde desta terça-feira (29) que não conhecia a vítima.

“Nunca tive contato com ele e não tenho absolutamente nenhum envolvimento neste crime”, pontuou, e completou: “O Wellington de Jesus – condenado por ter matado a vítima – eu conheci na televisão, porque acompanhei parte do julgamento”.

Dezinho era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Rondon do Pará, e lutava pela desapropriação de terras para a reforma agrária na região. Segundo entidades ligadas aos direitos humanos, ele foi morto no dia 21 de novembro de 2000, em Rondon do Pará, por denunciar práticas de trabalho escravo e apoiar famílias de sem terras. (Otavio Araújo).

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo