Notícias

No Pará, alta no preço do café ultrapassou 14% em um ano, diz Dieese

Quilo do produto vendido na capital sofreu leve queda no primeiro trimestre de 2017. Assalariados precisaram trabalhar 1h31 minutos para poder comprar 300 gramas de café no mês passado.

Uma pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA) nesta segunda-feira (17), em Belém, revelou que o café consumido pelos paraenses sofreu uma alta acumulada de 14,35% no último ano, superando a inflação calculada para o período, que foi de apenas 4,57%.

Segundo o Dieese, em março do ano passado, o quilo do café foi comercializado, em média, a R$ 18,81 em supermercados da capital. Já em dezembro do mesmo ano, o preço saltou para R$ 22,22. Em janeiro deste ano, o preço sobre o quilo do produto recuou, sendo vendido, em média, a R$ 21,44, e fechou o primeiro trimestre de 2017 vendido, em média, a R$ 21,51.

De acordo com o levantamento realizado pelo Departamento, a previsão de consumo mensal do café por trabalhador no Pará é de 300 gramas, assim, o gasto total mensal de consumo do produto em abril deste ano atingiu R$ 6,45 com um impacto em relação ao salário mínimo de 0,75%. Para adquirir o produto no mês passado, nas quantidades previstas na cesta básica, o trabalhador paraense teve que trabalhar uma hora e 31 minutos.

G1/PA

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo