“OPERAÇÃO FALSÁRIOS” Prende suposto integrante de quadrilha que aplicava golpes em Xinguara

Odílio Moussallem de Oliveira
Odílio Moussallem de Oliveira

A policia civil de Xinguara após uma minuciosa investigação instaurou procedimento policial para apurar crimes de estelionato, falsificação de documentos e falsidade ideológica crimes cometidos por Ângela Regina da Silva Baia e Kleyver Rocha Junior, ambos foragidos e com pedidos de prisão feito em seus desfavores pelo delegado titular do caso, José Orimaldo Farias, os acusados se identificavam como sendo contadores, assim conseguiam documentos de empresários de Xinguara e região, eles usavam os documentos para realizarem compras sem autorização de seus proprietários.

A polícia civil durante as investigações levantou ainda que o casal estava abrindo empresas em nome de pessoas nesta em Xinguara sem as devidas autorização das mesmas, para usarem nas fraudes que cometiam.

Em meio às investigações a polícia tomou conhecimento que havia um terceiro envolvido, Odílio Moussallem de Oliveira, residente na cidade de Marabá, era sócio da dupla e poderia fazer parte do esquema criminoso, o qual foi localizado e intimado para prestar esclarecimentos na delegacia de Xinguara.

6f833adc-5232-42ff-a02b-3a3113f46f71Em seu depoimento Odílio declarou que possui escritório de contabilidade em Marabá e que é registrado como contador no Conselho Regional de Contabilidade do Pará, portanto, estaria apto a exercer a função. Após seu depoimento o Delegado Orimaldo Farias determinou que se puxassem os dados de Odílio junto ao Conselho Regional de Contabilidade para verificar a veracidade de suas informações, tendo sido constatado que Odílio, em verdade, não era contador coisíssima nenhuma, era apenas técnico.

DSC_0018 [1600x1200]Diante da situação o delegado Orimaldo Farias determinou que os investigadores MARCOS e EDSON prendessem Odílio e que se lavrasse um flagrante contra o mesmo.

“O acusado Odílio se identificou como sendo contador e fez constar tais informações em seu termo de interrogatório, sendo tal documento um documento público, logo, além de incorrer em exercício ilegal da profissão, ainda praticou falsidade ideológica, por isso lavramos o flagrante e comunicamos o fato ao juiz da comarca de Xinguara”, explicou o delegado.

As investigações sobre a ligação de Odílio com Ângela e Kleyver continuam, a policia quer saber se o acusado se beneficiou dos golpes praticados pelo casal a empresários de Xinguara e região do estado.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA