Pará alcança 98,09% de cobertura vacinal contra febre aftosa

Foram imunizados mais de 21 mil bovinos e mais de 167 mil bubalinos, exceto os do Marajó, Faro e Terra Santa, com datas específicas

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) divulgou o resultado da primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa no Estado. Foi atingida a marca de 98,09% de cobertura vacinal na campanha, que abrangeu bovinos e bubalinos de todas as idades de 1º de abril até 30 de junho. No total, foram imunizados 21.175.880 bovinos e 167.193 bubalinos. Todos os municípios paraenses participaram, excetos o Arquipélago do Marajó e as cidades de Faro e Terra Santa, no Baixo Amazonas, que têm etapas específicas de imunização.

Diretor-geral da Adepará, Jamir Macedo frisou que o alto índice alcançado reflete o compromisso da instituição com a manutenção do rebanho paraense livre da febre aftosa. “Esse resultado é muito importante, pois nós estamos em processo de retirada da vacina. Fazemos parte do plano estratégico do Ministério da Agricultura, então pretendemos retirar a vacina contra a doença, nos tornando área livre de febre aftosa sem vacinação”.

A suspensão da imunização está prevista no Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Para alcançarmos essa meta, é necessário mantermos um elevado índice de imunização do rebanho e também realizarmos ações de vigilância nas propriedades rurais, intensificando o controle e evitando a reintrodução da febre aftosa e outras doenças”, explicou o diretor-geral.

De acordo com Jamir Macedo, houve um grande comprometimento dos servidores da Adepará e produtores rurais na campanha. “Mesmo em meio à pandemia do coronavírus, percebemos o empenho e a dedicação de nossos servidores, assim como dos produtores rurais, que se preocuparam em manter a sanidade dos rebanhos”, declarou, ao parabenizar todos os envolvidos no alcance do alto índice de cobertura vacinal.

 Por causa da Covid-19, a Agência prorrogou o prazo de vacinação e notificação da campanha. “Em virtude do atual cenário de pandemia, adotamos como estratégia a prorrogação das etapas, para dirimir os possíveis percalços nos índices de vacinações. A Adepará também disponibilizou ferramentas no Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3) para que o próprio produtor pudesse realizar a comprovação da sua residência. Foi proporcionada ainda a possibilidade de notificação via telefone e e-mail”, detalhou a Fiscal Estadual Agropecuária, Joélia Guerra,  responsável pela gerência do Programa de Erradicação de Febre Aftosa, da Adepará.

Entre as atividades desenvolvidas no processo de erradicação e controle da febre aftosa no Estado estão: a execução, o controle e a avaliação das campanhas de vacinação; o planejamento, a coordenação e a avaliação das ações do programa no Pará; o cadastramento de propriedades rurais; a fiscalização da distribuição e do comércio de vacina contra a febre aftosa; e atividades de educação sanitária, organização e estímulo à participação da comunidade no programa.

Fonte Agencia Pará (ADEPARÁ)