Pará conquista 29 medalhas no primeiro dia dos Jogos Paralímpicos

Delegação paraense em São Paulo durante os Jogos Escolares Paralímpicos

Estado participa com 75 atletas com múltiplas deficiências de escolas publicas e privadas

Os Jogos Escolares Paralímpicos começaram na quarta-feira (20), em São Paulo, e o Pará já é o segundo no quadro geral de medalhas. Em menos de 24 horas, o Estado conquistou 16 de ouro, 7 de prata e 6 de bronze nas modalidades judô, atletismo e natação.

A primeira medalha de ouro foi no judô. Dayane Pereira, de 17 anos, foi a primeira medalhista da competição. Aluna do 3º ano da Escola Estadual Eduardo Angelim, de Parauapebas, a estudante tem baixa visão, mas a deficiência nunca a impediu de buscar o sonho de se tornar judoca profissional. Dayane treina desde os 6 anos de idade com a ajuda do treinador Sérgio Soares, que, segundo ela, tem sido o seu maior incentivador.

Desde que começou a participar dos jogos, há 4 anos, conquistou medalhas em todas as edições. Em 2016, ganhou bronze; em 2017, duas pratas; e em 2018 alcançou novamente duas medalhas de prata. Em sua última paraolimpíada, a estudante diz que se sente realizada por levar o primeiro lugar ao Pará. “Estou me sentindo muito realizada e agradecida por essa oportunidade. Quero me tornar uma grande profissional”, disse Dayane.

Pará conquistou somente no primeiro dia 16 medalhas de ouro, 7 de prata e 6 de bronze nas modalidades judô, atletismo e natação

A segunda medalhista de ouro foi Victória Emily Batista. A aluna estuda no 1º ano na Unidade de Educação Especializada do Estado José Alvarez de Azevedo, onde é assistida por profissionais especializados em educação para deficientes visuais. Com apenas 15 anos, já acumula três medalhas de ouro nos jogos estudantis. Emocionada, Emily diz o quanto o judô a tem ajudado a conviver em sociedade. “É a minha vida porque me ajuda em muitas coisas, a conhecer pessoas, ter amigos e interagir com todo mundo. Estou muito feliz de levar essa conquista pro meu Estado”, comemorou a estudante.

Depois do judô, foi a vez do atletismo levar a maior parte das medalhas. O aluno Carlos Henrique conquistou o ouro na categoria sub-14 no arremesso de pelota. Depois dele, o atleta André Santos ganhou bronze no lançamento de dardo nos 75 m. Já na natação, Alexandre Cunha Vieira, da Escola Municipal Acy Barros, levou ouro nos 25 m nado costas. O mesmo desempenho se repetiu ao longo do dia com outros 10 atletas paraenses.

Os Jogos Estudantis Paralímpicos seguem até o próximo sábado (23). A competição é nacional e reúne alunos de todo o Brasil. O Pará participa com 75 atletas com múltiplas deficiências de escolas públicas e privadas. Os competidores disputam as modalidades tênis de mesa, atletismo, natação, parabadminton, bocha, judô e futebol de Sete (onde cada time tem sete jogadores com paralisia cerebral ou distúrbio neurológico).

Organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil, os jogos são realizados desde 2009, sendo o maior do mundo que atende crianças e adolescentes com deficiência em idade escolar. O evento tem a finalidade de estimular a participação dos estudantes com deficiência física, visual e intelectual em atividades esportivas de todas as escolas do território nacional. A organização no Pará é da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

A secretária Leila Freire fez um balanço deste primeiro dia da competição. “Estamos muito felizes com esses primeiros resultados e confiantes de que o esporte será cada vez mais fator de inclusão aos nossos estudantes”.

SEM COMENTÁRIO