Tráfico

Polícia Civil de Xinguara tira mais um traficante das Ruas

Delegado José Ourimaldo titular da delegacia de Xinguara
Delegado José Ourimaldo titular da delegacia de Xinguara

Investigadores da Polícia Civil da cidade de Xinguara, prenderam ontem dia 04 de agosto, por volta das 20:30h, o nacional JOHANNY DE CASTRO SILVA, de 33 anos de idade, sob suspeita de tráfico de drogas. A prisão de Johanny aconteceu na Avenida Francisco Caldeira Castelo Branco, nas proximidades da Praça da Bíblia no centro da cidade, momento que ele comercializava substancia entorpecente conhecida como CRAK.

Primeiro os policiais abordaram o usuário de drogas identificado como WELLINGTON GOMES DE SOUSA, que tinha em seu poder 05 petecas da droga CRAK. No momento em que WELLINGTON foi abordado pelos policiais, contou que havia acabado de comprar a droga de JOHANNY DE CASTRO SILVA, e tinha pagado pela as 05 petecas de CRAK à importância de 50 reais.

Dinheiro, drogas e documentos que foi apreendido com o acusado
Dinheiro, drogas e documentos que foi apreendido com o acusado

Na sequência os policiais deram voz de prisão ao acusado, os dois foram apresentados na delegacia para que fosse tomada as providencias cabíveis. Em depoimento ao delegado José Orimaldo, JOHANNY, negou ter qualquer envolvimento com drogas e muito menos ter vendido a substância para WELLINGTON, ele disse que estava parado em sua motocicleta naquele local por que estava esperando suas sobrinhas, CAUANE e FERNANDA que estavam fazendo compras no Supermercado Brasil.

JOHANNY DE CASTRO, disse ao delegado que mora em Xinguara a pouco mais de um ano, segundo ele mudou-se de Araguaína do Tocantins para esta cidade, mas é natural de Imperatriz que do Maranhão. O acusado disse que no momento em que foi preso, sua esposa NEUBA SILVA DE ABREU, estava em sua residência aguardando por ele, mas que nem ele e nem ela nunca se envolveram com vendas de drogas. JOHANNY DE CASTRO, disse que nunca foi preso e nem processado criminalmente, disse ainda que trabalha no Frigorifico Xinguara como auxiliar de produção no setor da gracharia.

Mais ao contrario do que disse JOHANNY DE CASTRO, o delegado José Orimaldo em entrevista disse que o acusado já vinha sendo monitorado há alguns dias. Segundo o delegado varias ligações anônimas apontava JOHANNY DE CASTRO, comercializando drogas nas Ruas de Xinguara, ele recebia ligações de viciados em seu celular e fazia a entrega da droga. Agora o alto flagrancial está sendo confeccionado e será encaminhado ao Poder Judiciário de Xinguara e ele vai ficar preso a disposição da Justiça.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo