Polícia

Polícia desarticula esquema de falsificação de B.O

(Foto: Divulgação/Polícia Civil)
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil desarticulou, em Marabá, região sudeste do Pará, um esquema criminoso que visava a falsificação de boletins de ocorrência sobre acidentes de trânsito para obtenção do Seguro DPVAT, indenização por danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre. Durante a operação, denominada “Saga da Autenticidade”, realizada em Marabá e em São Geraldo do Araguaia, foi preso o ex-escrivão de Polícia Civil, Marcos Antonio da Silva, apontado como responsável pelo crime. Com ele, foram apreendidos carimbos usados para autenticar os falsos boletins de ocorrência.

A operação foi resultado de mais de um mês de investigações presididas pelos delegados Alexandre Campos, da Unidade Integrada de Piçarra, e Jailson Lucena, da Delegacia de São Geraldo do Araguaia. O cumprimento dos mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contou com apoio de equipes de Marabá, sob supervisão dos delegados Márcio Maio e Marcelo Delgado. Segundo o delegado Alexandre, o acusado agia nas cidades de São Geraldo do Araguaia, São Domingos do Araguaia e em Marabá, onde residia.

Em São Geraldo, ele agia em um escritório de seguros DPVAT onde autenticava falsos B.O.s que eram preparados no computador e depois carimbados. O preso já trabalhou como escrivão na cidade de Piçarra e em São Geraldo do Araguaia. Antes de ser expulso da Polícia Civil, há mais de dois anos, o ex-escrivão trabalhou na cidade de Redenção. Durante a operação, deflagrada ontem, na casa dele, em Marabá, foram apreendidos carimbos com a identificação da Polícia Civil e que eram usados no esquema, além de dois falsos B.O’s.

As investigações iniciaram, segundo a polícia, após o conhecimento de um B.O. falso. Pelas investigações, ele utilizava esse material para preparar as falsas declarações de ocorrências de acidentes de trânsito, sem vítima fatal, para dar entrada no pedido do Seguro DPVAT, que dá direito a uma indenização financeira por danos pessoais causados por acidentes de trânsito. Para tanto, ele recebia pagamentos em dinheiro pelo serviço. O preso está recolhido à disposição da Justiça. As investigações sobre o esquema criminoso continuam.

(DOL com informações da Polícia Civil)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo