Polícia

Polícia pede prisão temporária de homem que acendeu rojão no Rio

Pedido de prisão temporária foi feito pela polícia após identificar suspeito.
Ele responderá pelos crimes de homicídio doloso e explosão.

Santiago teve morte cerebral nesta segunda-feira (Foto: Arquivo Pessoal)
Santiago teve morte cerebral nesta segunda-feira
(Foto: Arquivo Pessoal)

A polícia do Rio de Janeiro pediu nesta segunda-feira (10) a prisão temporária do homem suspeito de ter acendido o rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade. Ele foi identificado com a ajuda de Fábio Raposo, que confessou ter participado da ação e já está preso, como mostrou o Jornal Nacional.

Ao deixar a delegacia na tarde desta segunda, o advogado de Raposo disse que tinha o nome, número de identidade e CPF do homem que acendeu o rojão que atingiu e matou o cinegrafista da TV Bandeirante, Santiago Andrade.

“Eu passei para a autoridade policial o nome do rapaz que estava ao lado do Fábio. Ou seja, um dos acusados de ter arremessado o rojão. Eu apenas disse que tenho o nome da pessoa, a qualificação civil”, disse o advogado.

O advogado Jonas Tadeu disse como conseguiu as informações: “O Fábio Raposo não me deu o nome do rapaz. O Fábio Raposo não conhece, não tinha o nome dele oficial. O Fábio Raposo o conhece por codinome. O Fábio Raposo me passou uma pessoa que eu poderia chegar a ela e essa pessoa me passaria o nome certo e a qualificação”.

“Neste domingo (9), ao ser preso e levado para a delegacia, Fábio declarou em depoimento não conhecer o homem que aparece nas imagens usando calça jeans e blusa cinza suada, mas disse que já o tinha visto  em outras manifestações.”

O perito Nelson Massini, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), que analisou as imagens da TV Brasil, a pedido da Globo, disse que Fábio e o outro homem de blusa cinza agiram juntos. (Fonte: G1/RJ).

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo