EducaçãoNotíciasPolítica

Professores e servidores da UFPA e UFRA paralisam atividades em protesto contra o governo Temer

Caravana com docentes, técnicos e estudantes seguiu para ocupação em Brasília. Adufpa avalia a realização de greve para impedir a aprovação das reformas trabalhista e previdenciária.

Professores e servidores técnico-administrativos da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) fazem uma paralisação de 24 horas nesta quarta-feira (24), em Belém, e nos campi do interior, em protesto pela saída do presidente Michel Temer da Presidência da República. O G1 tenta contato com as assessorias da UFPA e da UFRA.

Uma caravana com mais de 10 ônibus com professores, técnico-administrativos e estudantes da instituição saiu na última segunda-feira (22) de diferentes cidades do Pará em direção a Brasília para se juntar aos manifestantes dos demais estados na capital federal. Além da participação do ato em Brasília, os professores aprovaram ainda em assembleia a construção de atos locais nesta quarta-feira para fortalecer, em Belém, a luta contra o governo e as reformas.

De acordo com a Associação de Docentes da UFPA (Adufpa), o movimento defende a realização de uma greve de 48 horas para impedir a aprovação das reformas trabalhista e previdenciária. Na UFRA, a paralisação é coordenada pelo Sindicato dos Trabalhadores Técnicos Administrativos Ativos, Aposentados e Pensionistas em Educação no Âmbito das Instituições Federais de Ensino Superior do Pará (SINDTIFES-PA).

G1/PA

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo