PSC de Zequinha Marinho precisa se fortalecer na eleição de 2020 para reeleger Júlia Marinho deputada pelo Sul do Pará

O atual senador da República eleito pelo estado do Pará Zequinha Marinho tem vasta experiência eleitoral, especialmente quando busca votos do Sul do Pará. Eleito deputado federal, vice-governador e agora senador da república, o político é extremamente habilidoso e articulista, na penúltima eleição, por exemplo, emplacou-se vice do então governador candidato a reeleição, Simão Jatene, elegendo-se e ainda conseguiu transferir os votos que tinha como deputado para sua esposa, Júlia Marinho, que naquela ocasião fora eleita deputada federal.

Já na eleição de 2018, sem exitar diante da perda de força do então governo do PSDB e de Simão Jatene, de quem era o vice, migrou para apoiar Helder Barbalho do PMDB, elegendo-se na ocasião senador junto com Jader Barbalho, contudo, não contava com a derrota de sua esposa, Júlia Marinho, que por muito pouco não se reelegeu para a cadeira que ocupou por 4 anos no legislativo federal.

Garantido para um mandato de 8 anos de senador, Zequinha agora precisa fortalecer o PSC, seu atual partido, em sua maior base de apoio, o Sul do Pará, para buscar eleger novamente sua esposa Júlia Marinho. E esse processo de fortalecimento acontecerá nas eleições  de 2020, já que um PSC forte depende de maior número de prefeitos, vices prefeitos e vereadores eleitos nas cidades do Sul do Pará.

Em Xinguara o senador tem tido problemas com suas lideranças. Lançado pré-candidato a prefeito pela sigla, o professor Vilmones da Silva, que ultimamente se envolveu em problema no JOPEX, acusado de barrar a participação de crianças no evento esportivo por falta de documentação, o que tem lhe culminado significativa queda de popularidade, não consegue emplacar como preferido do grande público, o que reflete diretamente no projeto de reeleição de Júlia Marinho, já que Xinguara representa uma base das mais fortes do grupo PSC, pois é daqui que Zequinha tira grande parte dos votos que o elegeram aos cargos que ocupa e ocupou e foi também em Xinguara onde Júlia Marinho teve seu maior número de votos. Perder votos em Xinguara pode representar uma queda inconcebível nos números da base eleitoral de Zequinha e de sua esposa.

Não se sabe qual será o futuro do PSC no cenário Xinguarense, mas sabe-se que Zequinha não tem hábito de jogar para perder, sem tempo para lançar novos nomes, o PSC precisa urgentemente remediar seus problemas e pensar em suas estratégias para sobreviver no processo eleitoral vindouro.

SEM COMENTÁRIO