Sapucaia no sul do Pará poderá ser incorporada ao território de Xinguara em 2026

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, deixam o Congresso após entrega de projetos econômicos

O Ministério da Economia, chefiado por Paulo Guedes, apresentou no Congresso Nacional Projeto de Emenda a Constituição denominado Pacto Federativo, que, dentre outras medidas, prevê a redução dos gastos públicos e fortalecimento da federação.

Pela proposta municípios com até 5 mil habitantes e arrecadação própria menor que 10% de sua receita total, deverão ser incorporados por municípios vizinhos.

De acordo com dados do IBGE a economia de Sapucaia é acrescentada de 96% de fontes externas, sendo apenas 4% de rendas próprias. Na prática o município sobrevive por conta de repasses externos, como Estado e União, e consegue gerar uma pequena parcela de seu rendimento total.

Sem falar que o senso de 2010 contabilizou no município um total de 5.047 pessoas, ou seja, apenas 47 a mais do que prevê o projeto.

Instalada oficialmente como cidade em 1997, desmembrada um ano antes da cidade de Xinguara, Sapucaia parece sufocada por todos os lados pelo seu município-mãe. Na BR 155, sentido Xinguara/Marabá, é inevitável que, saindo de Xinguara, passemos em Sapucaia e depois novamente em Xinguara, pois o Distrito Rio Vermelho na mesma época não conseguiu emancipação e permaneceu sendo território de Xinguara.

O projeto, como dito, se embasa na economicidade, pois os municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria abaixo de 10% de sua receita, geram prejuízos, assim sendo, seriam incorporados ao município vizinho e uniria sua receita ao total geral.

Um projeto como este, se aprovado, cai como uma bomba para ambos os municípios, já que uma cidade deverá abarcar os problemas sociais e a realidade política da outra, enquanto outra perde sua autonomia político-administrativa, seu prefeito e vereadores. Essa novela ainda rende muitos capítulos.

 

SEM COMENTÁRIO