Secretaria de Saúde de Xinguara discutiu ações de combates ao Mosquito Aedes Aegypti

Secretária de assistência social, Fátima Assunção confirmou parceria nas ações
Secretária de assistência social, Fátima Assunção confirmou parceria nas ações

Preocupados com a saúde publica, gestores da secretaria de saúde do município de Xinguara se reuniram na Câmara de Vereador na última segunda-feira (15), para buscar sugestões junto à população para combater o mosquito aedes aegypti. Além de todas as secretarias do município, varias entidades compareceram trazendo ideias para combater o mosquito. Esteve presentes o poder judiciário, vereadores, associações de moradores, associação comercial, entidades filantrópicas, secretários municipais, agentes de endemias e de saúde para discutir estratégias conjuntas no combate ao aedes aegypti.

Durante a reunião a secretária de saúde, Janaina Pereira, falou das ações que já estão sendo realizadas pela prefeitura, mas ressaltou que, o combate ao aedes aegypti é dever de toda a população, é necessário o esforço de todos para que Xinguara possa vencer a luta contra o mosquito.

“Nossa intenção é trabalharmos integrados, atuando na parte educativa, preventiva, na limpeza das casas no dia a dia, orientando os moradores. Hoje, a melhor ação é evitar que o mosquito nasça, e isso só conseguimos eliminando todos os criadouros”, disse Janaina Pereira.

Janaína Pereira, secretaria de saúde
Janaína Pereira, secretaria de saúde

Representantes de entidades e associações falaram das experiências e deram sugestões que foram registradas com o objetivo de traçar um plano de ação a ser executado nos próximos dias nos bairros da cidade. A intenção é realizar uma grande mobilização com a participação da sociedade em geral.

Entre os principais problemas relatados está o abandono de terrenos particulares que contribuem para a propagação do aedes aegypti e outros insetos e bichos, como cobras, colocando em risco as famílias que moraram nas proximidades desses terrenos abandonados.

Reginaldo Sousa, coordenador chefe de endemias
Reginaldo Sousa, coordenador chefe de endemias

De acordo com o primeiro LIRA – Levantamento de Infestação Rápida por Aedes aegypti, realizado em janeiro de 2016, Xinguara permanece em alto risco para doenças transmitidas pelo mosquito, com um índice de infestação predial de 5,4% e breteal de 6,3%. Os Setores, Bela Vista, Marajoara I e Pagnocely são os três primeiros colocados em registro de focos do aedes aegypti. O Bela Vista aparece em primeiro com 16%, seguido pelo Marajoara I com 14% e o Pagnocely com 12,5%. Dados confirmados pelo departamento de endemias do município, o coordenador de endemias da secretaria de saúde disse que, o levanta foi realizado em todo o município, “esses três Bairros citados são apenas os primeiros em porcentagem de focos encontrados” afirmou Reginaldo Sousa, coordenador de Endemias da secretaria.

Doenças

O mosquito aedes aegypt é responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e a Zika, doenças perigosas que podem levar a morte. Nos últimos dois meses a secretaria de saúde de Xinguara registrou 65 casos suspeitos de contaminação pelo mosquito aedes aegypti.

(Texto: Roserval Ramos e Mayrla Lima/Fotos: Ricardo Rick)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA