JustiçaNotícias

Secretaria de Saúde do Pará orienta sobre o coronavírus

A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) informa que vem monitorando, ao longo dos anos, os casos hospitalizados e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Esse trabalho é feito pela Divisão de Vigilância Epidemiológica do Departamento de Epidemiologia.

Devido à ocorrência de doença respiratória causada por um novo coronavírus (2019-nCoV), detectados na cidade de Wuhan, na China, e em outros oito países (Arábia Saudita, Cingapura, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan e Vietnã), os serviços de saúde devem ficar em alerta para possíveis casos de pessoas com sintomatologia respiratória e que tenham histórico de viagem para áreas de transmissão local nos últimos 14 dias.

A transmissão local acontece pelo contato próximo entre pessoas com vínculo epidemiológico comprovado com caso de coronavírus confirmado.

Assim, para as definições de caso, o Ministério da Saúde (MS) estabeleceu como caso suspeito:

a) Todo indivíduo que apresentar febre e sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar) e que, nos últimos 14 dias, antes do início dos sintomas, tenha histórico de viagem para a área com transmissão local ou, nos últimos 14 dias, antes do início dos sintomas, tenha tido contato próximo com caso suspeito para 2019-nCoV;

b) Todo indivíduo que apresentar febre ou sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar) e que, nos últimos 14 dias, antes do início dos sintomas, tenha histórico de viagem para área com transmissão local ou, nos últimos 14 dias, antes do início dos sintomas, tenha tido contato próximo com caso confirmado em laboratório para 2019-nCoV.

A Sespa ressalta que até a data de 21 de janeiro de 2020, apenas a cidade de Wuhan na China tem transmissão local. Essas áreas de transmissão local serão atualizadas no site do MS.

Os casos suspeitos devem ser notificados de forma imediata (até 24 horas) pelos profissionais de saúde responsáveis pelo atendimento, às Vigilâncias Municipais ou ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em saúde Estadual (CIEVS/PA) pelo telefone (91) 99179-1860 ou pelo e-mail: cievs@sespa.pa.gov.br.

Considerando esse cenário, a Sespa orienta as medidas de isolamento (domiciliar ou hospitalar) com precauções respiratórias, para os casos suspeitos. Os profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato de gotículas, realizar coleta de amostra respiratória e primeiros cuidados de assistência.

(Secretaria de Comunicação do Pará)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar