Greve

Secretario Geral do SINTEP do Pará está em Xinguara

Adalberto Andrade Secretario Geral do SINTEP do Estado do Pará
Adalberto Andrade Secretario Geral do SINTEP do Estado do Pará

Adalberto Andrade Secretario Geral do SINTEPP do Estado do Pará chegou a Xinguara nessa sexta-feira (16), para dar apoio à greve dos profissionais em educação, da rede pública de ensino do município. Adalberto Andrade recebeu nossa reportagem na sede do SINTEPP, para falar sobre as medidas em nível de estado, que o Sindicato está tomando em relação à greve que já dura mais de 30 dias.

O secretario do SINTEPP, disse que veio a Xinguara, primeiro para acompanhar a greve por causa de varias denuncias gravíssimas que chegou ao SINTEPP estadual, dentre as denuncias, o impedimento dos direitos do Sindicato fazer a discussão com a categoria, já havíamos orientado juntamente com a assessoria jurídica da regional e sub sede de Xinguara, a entrar com um mandado de segurança em relação à perseguição que está acontecendo estamos esperando a decisão.

A estadual vem acompanhando a greve e a posição do SINTEPP estadual é de fazer uma denuncia contra o Promotor de Justiça do município de Xinguara, que orientou o Governo a fazer a perseguição que vem acontecendo, mesmo após duas liminares na Justiça terem sido a favor dos trabalhadores em educação, uma da comarca de Xinguara e outra no TJE – Tribunal de Justiça Estadual foi mantido o direito a greve. Entendendo que a decisão do Promotor foi equivocada o SINTEPP estadual vai entrar com uma representação contra ele na Corregedoria do Ministério Público Estadual e se necessário no Conselho Nacional do Ministério Público, por entender que este está sendo o anteparo para o Governo fazer a pressão na categoria. Afirmou Adalberto Andrade

O outro aspecto é dar suporte político, por que o SINTEPP tem sido a última fronteira na defesa dos direitos dos trabalhadores em educação, às vezes acaba sendo um Sindicato que extrapola sua própria competência e isso acaba dando suporte a diversas lutas no município. Então os prefeitos têm via de regras o SINTEPP como inimigo numero um declarado, porque o SINTEPP fiscaliza, acompanha os recursos e em Xinguara tá cobrando. Dependendo da negociação que deverá ter na próxima semana, devemos entrar com uma ação contra a prefeitura, pois o Governo não presta conta com o conselho do FUNDB, não apresenta as folhas de pagamentos, não tem transparência com uso do recurso público. Disse o Secretario Geral.

Quando perguntado se falta muito para que a greve chegue ao fim, Adalberto Andrade respondeu que: “O Governo está muito intransigente, particularmente tomou para se essa luta como se fosse um ataque político e tem informado de que o SINTEPP, politicamente para desqualifica-lo, o que não é verdade, a luta é uma luta justa”. O Governo apresentou uma proposta de reajuste muito abaixo do reajuste do piso nacional, sobre argumentação que já paga acima do piso. O Governo precisa estabelecer mecanismos claros e objetivos de um sistema democrático, na nossa avaliação o Governo está sendo intransigente, se ele sentar para negocia coisas simples, como apresentação de contas, transparência no uso do dinheiro público e melhorar uma proposta da questão salarial, a categoria esta disposta a negociar, eu creio que tem tudo para chegar a um consenso, por que a categoria não é intransigente. Disse.

Sobre a questão dos substitutos em salas de aulas Adalberto disse que foi uma orientação equivocada do Ministério Público, o SINTEPP entende que foi uma forma de pressionar a classe e querer mostrar para a sociedade que as aulas estão normais, mas não estão, são substitutos não qualificados em sala de aula e isso é um prejuízo para os alunos. “Sobre as demissões quando eu ouvi, eu imaginei que isso tinha ficado no passado, tipo de absurdos como esses, mas precisei vir até Xinguara para ouvir essa situação de que o Governo estaria com esse tipo de ameaças, isso é mais uma maneira de intimidação, ele sabe que não tem a possibilidade de fazer esse tipo de ação, por que a greve é legal, mesmo a Justiça volte atrás e diga que a greve é ilegal, a partir começaria as primeiras penalizações”. Explicou o representante do SINTEPP estadual.

O Secretario de Educação Vilmones da Silva, falou por telefone com nossa equipe e disse que o Governo está cumprindo uma recomendação da Promotoria e que vai continuar cumprindo. Vilmones disse que os substitutos são qualificados para estar em sala de aula, disse mais que o Governo já em contato com profissionais em educação das cidades de Água Azul do Norte e Rio Maria, para estar trabalhando no município de Xinguara  até que tudo se resolva.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo