Servidora do Pará é investigada por fraudar ponto para viajar para a Copa do Mundo na Rússia

Iolanda Torres é esposa do presidente da Federação Paraense de Futebol, que é amigo pessoal de Coronel Nunes, atual mandatário da CBF.

délcio Torres, presidente da FPF, em entrevista no programa GE na Rede, do GloboEsporte.com/pa. (Foto: Reprodução / Globo Esporte Pará)

A Secretaria de Transportes (Setran) do Pará abriu nesta terça-feira (26) um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para investigar a conduta da servidora Iolanda Vilhena Torres que teria deixado a folha de ponto assinada para acompanhar os jogos da Copa do Mundo na Rússia. Ela é esposa de Adélcio Torres, presidente da Federação Paraense de Futebol (FPF), que é amigo pessoal de Coronel Nunes, mandatário da Confedereção Brasileira de Futebol (CBF). O G1 tenta contato com a servidora.

Uma matéria publicada no dia 21 de junho no site oficial da FPF continha uma foto mostrando o casal em um jogo da Seleção, em Rostov, com bandeiras do Brasil e do Pará. O link foi tirado do ar nesta terça-feira (26). O G1 também procurou o presidente da FPF, Adélcio Torres, que não se manifestou sobre o assunto.

Em fevereiro deste ano, a CBF convidou todos os presidentes de federações para acompanharem a primeira fase da Copa, com passagens, hotéis e traslados. Na época, a CBF disse que entendia que a “presença das federações de futebol é algo natural e importante por se tratar do maior evento de futebol do mundo”.

Em nota, o Governo do Pará e a Setran disseram “que não toleram ou concordam com qualquer tipo de desvio de conduta de seus servidores” e que o processo aberto deve apurar e esclarecer as supostas irregularidades para adotar as providências cabíveis. O G1 solicitou a folha de ponto da servidores e mais detalhes sobre o caso, mas não obteve resposta.

G1/PA

SEM COMENTÁRIO