Educação

Xinguara: Governo municipal faz nova proposta aos professores

Fotos: SINTEPP
Fotos: SINTEPP

Na intenção de por fim a greve dos professores da rede municipal que já dura quase 30 dias, o prefeito Osvaldinho Assunção e seu secretario de educação Vilmones da Silva, realizou uma reunião com a categoria, na noite de ontem terça-feira (06), de maio, com a reunião aconteceu às 19 horas na câmara municipal. Em meios debates e mais debates, o prefeito fez uma nova proposta para a categoria, a proposta do governo foi de 4% de reajuste salarial.

A proposta não agradou os profissionais em educação que deixaram as dependências daquela casa de leis, pronunciando a seguinte frase, “VAMOS CONTINUAR DE QUATRO”, a expressão dos educadores era uma forma de protestar contra a proposta do prefeito municipal.

10173631_695852960456336_9050758822717581251_nO secretario municipal de educação, Vilmones da Silva falou com nossa equipe e disse que com a proposta do prefeito, espera que a greve chegue ao fim. “Atendendo um pedido da Câmara de Vereadores na pessoa do presidente Dorismar Atino de Medeiros (DITO DO CINEMA), O governo municipal participou dessa reunião com os professores, na oportunidade o governo fez uma nova proposta de reajuste salarial de 4%, sendo retroativo a 1º de janeiro”.

10322446_695856710455961_907336706362888799_nMuitos professores tiveram boa aceitação da proposta, viram a proposta com bons olhos, ficaram de realizar uma assembleia e em seguida encaminhar uma resposta ao governo. Olha enquanto secretario, mas antes de tudo professor, eu tenho consciência plena de que aqueles professores que de fato se preocupam com a qualidade da educação do município, vão aceitar a proposta e voltar às salas de alas. Disse Vilmones da Silva secretario municipal de educação.

O coordenador do SINTEPP, também falou com nossa reportagem sobre a posição do sindicato em relação a proposta colocada pelo governo, Janesley de Siqueira, disse que primeiro o sindicado vai sentar com a categoria para avaliar qual é o impacto que a proposta possa causar, primeiro precisa ter um dialogo para ver quais são os pontos de corte da categoria. Temos limites de prazo para convocar a assembleia, para se reunir com a comissão de negociação, para que possamos fazer uma planilha e assim poder fazer uma maneira de que cheguem ao nosso percentual, mas isso só pode ser discutido com a categoria. Temos o cuidado de comunicar a assembleia com 48 horas, mas entendemos que é uma situação especial, por isso vamos estar comunicado a secretaria da assembleia na quarta-feira (07), e na quinta-feira dia (08), realizarmos a assembleia da categoria para discutir sobre o ponto levantado pela proposta do prefeito, se aceitamos ou não para que até no máximo às 14 horas da quinta-feira protocolamos a decisão da categoria a respeito da proposta e da greve. Afirmou Janesley de Siqueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo