Polícia

Bebida alcoólica movimentou a área policial no final de semana em Xinguara

O delegado de Polícia Civil de Xinguara, José Orimaldo em coletiva a imprensa disse que o final de semana foi bastante movimentado com ocorrências corriqueiras, como apresentações de pessoas que ingeriram bebidas alcoólicas e acabou se envolvendo em alguma confusão. Foram apresentadas na UP, pessoas que estavam completamente bêbadas conduzindo veículos pelas ruas da cidade, foram apresentados também alguns homens enquadrados na lei Maria da Penha por ter agredido suas companheiras, mas as vitimas dessas agressões posteriormente apareceu na Delegacia para retirar a queixa. Segundo o Delegado que com a retirada das queixas, os acusados foram ouvidos e colocado em liberdade.

CASO QUE CHAMOU A ATENÇÃO.

Para o plantão policial, o caso de mais relevância foi de um homem que foi detido por maus tratos contra seus enteados. O 3º SGT PM, Dionísio Pereira com sua guarnição foram acionados pela central via radio para dar apoio ao Concelho Tutelar, em uma suposta agressão física, chegando ao endereço informado à veracidade da situação. O acusado Luciano Costa da Silva foi detido e encaminhado juntamente com sua esposa Adriana Souza Oliveira e uma das vitimas o menor das iniciais, C.S. O, todos foram apresentado na DEPOL para os procedimentos cabíveis.

A Conselheira Tutelar, Damiana de Brito Lacerda que acompanhou a ocorrência foi ouvida pela autoridade policial, em seu depoimento Damiana disse que no dia 27/10, por volta das 17:00h, ela recebeu uma denuncia feita pelo senhor João Maciel Silva Rosa, Escrivão de Polícia Civil, na denuncia João Maciel informava que em uma residência na Rua Borba Gato, mais precisamente no nº 771, o senhor Luciano Costa estava agredindo os menores C. e K. e mais outras duas que não tiveram as iniciais reveladas, todas filhos de Adriana companheira do Agressor.

No momento a Conselheira Tutelar acionou a Polícia Militar e foram até ao local onde encontrou com João Maciel, no momento não constatou sinais de agressões físicas, mas foi constatado que as crianças sofriam violência psicológica. Em seu depoimento na Delegacia, Luciano confessou que de fato batia frequentemente em seus enteados, sempre por motivos fúteis, João Maciel na qualidade de testemunha afirmou que Luciano agride seus enteados com, chinelos, cipó, puxões de orelhas e socos na cabeça, João disse ainda que a mãe das crianças é omissa as agressões que Luciano comete contra seus filhos.

Inclusive enquanto estava na Delegacia tentava de todas as maneiras esconder Luciano das acusações que lhe era impultadas, João Maciel conversou com o avô das crianças e ele afirmou que seu filho Luciano e a esposa Adriana não tem condições de criar as crianças, usando o termo eles são “RODADOS”. O Delegado José Orimaldo disse que vai concluir o procedimento e encaminha-lo a justiça.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo