Educação

PM vê seu nome no listão da Uepa, mas instituição diz que houve erro

Candidato recebeu ligação da Uepa informando que não foi aprovado.
Universidade diz que houve falha no sistema.

Nome de William Lima consta em listão (Foto: Uepa)
Nome de William Lima consta em listão (Foto: Uepa)

A última segunda-feira (12) foi um dia de muita festa para William Lima Mendes: logo cedo, ele conferiu o nome dele na lista dos aprovados no vestibular 2015 do curso de pedagogia noturno da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Mas o sonho de cursar o ensino superior não durou muito. No mesmo dia, o policial militar que atua no município de Abaetetuba recebeu uma ligação da instituição informando que havia ocorrido um erro e ele não tinha sido aprovado. A Uepa confirmou o engano com a situação do candidato.

“Ligaram para ele dizendo que houve um engano, que ele não havia passado e sim uma moça. Ele ficou sem saber o que fazer na hora, e aí me procurou. Ele fez comemoração, comprou carne, bebida, chamou os amigos, família, várias pessoas, tirou foto com todo mundo. O que foi mais interessante é que a Uepa simplesmente fez uma ligação telefônica, em poucas palavras deu a notícia e pronto, acabou”, afirmou o advogado de William, Augusto Barata.

A universidade afirmou que uma candidata que não consta na lista de aprovados ficou em 5° lugar na disputa para o curso no campus do município de Moju. Por serem apenas 14 vagas, William, que havia sido classificado em 14° lugar, teria caído para 15° e saído da lista de aprovados. Segundo o advogado de William, o cliente quer que a Uepa apresente a correção das provas dele e da concorrente.

“Nós não estamos exigindo a vaga para ele, nós queremos saber quem realmente foi aprovado, porque a Uepa disse que houve um problema no sistema e esse problema gerou a listagem errada. Nós vamos exigir em juízo que a Uepa apresente as provas dos dois candidatos, qual foi a falha no sistema, onde se registrou, quais os prejuízos. A gente precisa constatar que houve um erro, mas em todo caso, já configurou o dano moral, e isso vai ser cobrado”, disse Barata.

O advogado entrou com um requerimento administrativo na última quinta-feira (15) solicitando as notas de William e da outra candidata. A Uepa chegou a apresentar as notas, mas Barata vai entrar na Justiça para pedir uma investigação mais profunda do caso. Na manhã deste sábado (17), o nome de William ainda constava na lista de aprovados disponível no site da Uepa.

Instituição confirma engano
A Uepa confirmou, por meio de nota, que houve uma correção na situação do candidato William Lima Mendes, do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia no município de Moju, e o engano na aprovação foi comunicado ao candidato. Na ligação, a Uepa afirma ter solicitado que fosse protocolado requerimento no Campus de Moju para que a instituição possa prestar esclarecimentos e tomar as providências que se fizerem necessárias. A Uepa diz que ainda aguarda a manifestação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo